Secretaria da Educação do Estado divulga resultado da seleção do cursinho pré-vestibular Universidade para Todos

A Secretaria da Educação do Estado divulgou, nesta quarta-feira (30), o resultado do processo seletivo do Programa Universidade para Todos. Ao todo, 14 mil candidatos foram contemplados para o cursinho pré-vestibular. A matrícula será realizada de 5 a 8 de junho, no local e turno que o candidato optou para assistir as aulas, que já começam no dia 5 de junho e seguem até 14 de dezembro, em 236 locais de funcionamento, em 172 municípios.
12
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que o programa é uma política de inclusão. “Este programa é desenvolvido em parceria com as nossas quatro universidades estaduais (UEFS, UNEB, UEFS e UESC), em diversos municípios da Bahia, e é voltado para que nossos estudantes tenham mais oportunidade de acesso ao Ensino Superior”, afirmou.
A matrícula somente poderá ser realizada pelo próprio candidato, assistido ou representado pelo pai, mãe ou responsável, se menor de 18 anos, ou por representante munido de procuração com firma reconhecida em cartório. O candidato deverá apresentar cópia, acompanhada de original, dos seguintes documentos: carteira de identidade e CPF, comprovante de residência e histórico escolar do Ensino Fundamental II – 5ª à 8ª séries, atual 6º ao 9º ano, ou modalidades correspondentes, além de documentos específicos referentes à sua situação atual conforme edital.
Ao todo 25.490 candidatos se inscreveram para participar do UPT, que é destinado a estudantes matriculados ou egressos da rede das redes públicas estadual e municipal. Durante o curso, serão ofertadas as disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia.

Conferência estadual debate ações sobre o meio ambiente nas escolas

Com o objetivo de discutir ações que possam fortalecer a cidadania ambiental nas escolas e nas comunidades, foi aberta oficialmente nesta segunda-feira (28/05), no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares, em Salvador, a III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. O evento, realizado pela Secretaria da Educação do Estado (Sec), tem como tema “As Escolas da Bahia Cuidando das Águas” e também contará, até esta quarta-feira (30), com oficinas e palestras voltadas para a temática. A etapa estadual classificará 19 delegados para representarem o estado na V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente.
iii-conferencia-infanto-juvenil-de-meio-ambiente-12
Representando o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o superintende de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, falou da importância de promover a discussão sobre o meio ambiente na escola. “Trazer essa consciência de cidadania ambiental para a escola é formar uma geração capaz de trazer novas perspectivas para a sobrevivência da própria espécie humana. De modo que é uma conferência que tem grande importância estratégica para a rede pública de ensino, que vem muito da concepção do Estado e da Secretaria da Educação de criar unidades sustentáveis na configuração da escola, usando energia solar, reuso da água, coleta seletiva, entre outras ações”, destacou.
O estudante Cliff Correia Sousa, 12, do Colégio Estadual Guedes Andrade, em Itabuna, Região do litoral Sul (a 356 Km de Salvador), explicou o trabalho ambiental realizado na sua unidade. “Nosso projeto foi baseado na plantação de mudas nas nascentes de rios localizados próximos à minha cidade, porque isso evitaria que houvesse o assoreamento dos rios, prejudicando o abastecimento de água na região. Fiquei muito satisfeito pela oportunidade de participar, porque esta é uma forma diferente e mais divertida de aprender”, contou.
Já o estudante Josemar Marques, da Escola Estadual Deputado José Rocha, em Coribe, Região do Extremo Oeste Baiano (a 951 km de Salvador), falou da expectativa de participar dos três dias de conferências. “Minha vontade é fazer novas amizades, conhecer os projetos desenvolvidos pelos colegas nas suas escolas, participar das oficinas e palestras para aumentar o meu conhecimento sobre o assunto e, ainda, quem sabe, ser um dos representantes da Bahia na Conferência Nacional. Com certeza estaríamos bem representados”, disse.
Ainda estiveram presentes à abertura, o secretário do Meio Ambiente do Estado, Geraldo Reis, além de representantes de diversos órgãos e instituições voltados à discussão sobre o meio ambiente.
Confira a programação dos próximos dias:
2º DIA – Terça-feira (29/5)
Manhã e Tarde
Oficinas de seleção dos projetos com os delegados/delegadas
Oficinas com os professores/professoras
1) Cultura da sustentabilidade na Educação Ambiental crítica – Profa. Rosileia Oliveira (UFBA);
2) Comunicação não violenta – um trilhar ecológico – Daniella Araujo (facilitadora e semeadora de Comunicação não violenta) & José Maria Dutra (Ouvidor-geral do Estado, facilitador e praticante de Comunicação Não-Violenta; Terapeuta comunitário em formação)
3º DIA – Quarta-feira (30/5)
Manhã: Plenária Final
12h – Encerramento

Secretaria da Educação do Estado convoca candidatos aprovados em seleção para agente de portaria

A Secretaria da Educação do Estado publicou, nesta sexta-feira (25), no Diário Oficial da Bahia (DO-BA), a convocação dos candidatos aprovados na seleção para agente de portaria. Os classificados têm o prazo de 10 dias úteis, a partir da data da publicação, no horário das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h30, para se apresentar na região onde optou por atuar. Na Região Metropolitana de Salvador deve comparecer na Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), 1º andar, sala 132. No interior, o convocado deve comparecer nas sedes dos Núcleos Territoriais da Educação (NTE) a que pertence o município para o qual foi convocado.

índice

Entre os documentos exigidos estão: a original e cópia do certificado, devidamente registrado, de conclusão do Ensino Fundamental para a função temporária que concorreu, expedido por instituição de ensino reconhecida; a original e cópia do diploma de conclusão do curso, relacionado à função temporária com pré-requisito/escolaridade de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida; original e cópia da carteira de identidade, CPF, certidão de nascimento ou de casamento, se for o caso (ver documentação completa no edital). O candidato que, na data da contratação, não reunir os documentos requisitados, perderá o direito de ingresso na referida função temporária.

Os profissionais atuarão no prazo máximo de até 24 meses, dentro do Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Secretaria da Educação do Estado realiza formação de professores para atendimento escolar hospitalar e domiciliar

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia está realizando a formação  continuada em Classe Hospitalar/ Atendimento Domiciliar, com 40 educadores da Educação Inclusiva. A formação é voltada para que estes profissionais atuem no serviço de atendimento escolar aos estudantes gravemente enfermos que precisam estudar em casa ou na classe hospitalar. O segundo módulo do curso (serão três no total) está sendo realizado até esta sexta-feira (25), no Instituto dos Cegos da Bahia, em Salvador.

Nesta etapa, a formação envolve as disciplinas Surdez (formadores da Associação Educacional Sons no Silêncio – AESOS), Deficiência Visual (formadores do Instituto de Cegos da Bahia), Deficiência Intelectual (com a professora Sidenise Estrelado, do Centro de Educação Especial da Bahia – CEEBA), Autismo (com o professor de História da rede estadual e psicólogo, Sílvio Cabral). Além disso, o curso envolve uma oficina das crianças da AESOS. Professores de outras cidades, como Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista e Santo Antônio de Jesus, também receberão a formação.

índice

A psicopedagoga e especialista em Classe Hospitalar, da Secretaria da Educação do Estado, Veruska Poltronier, afirma que a formação tem o objetivo de abordar a classe hospitalar no seu aspecto legal e do ponto de vista epistemológico. “Com esta formação, o professor saberá como ministrar uma aula aos alunos com deficiências que estejam internados. Nossa intenção, portanto, é que os professores que atuam na área da Educação Inclusiva se sensibilizem com uma realidade que nos traz um número alto – cerca de seis mil – de jovens com patologias crônicas, como oncologia, nefrologia e cardiopatia, entre outras”, afirmou.

A professora articuladora do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 26, Adriana Silva, fala de sua expectativa em relação à formação e atuação nas classes hospitalares. “Ter contato com a Educação Inclusiva e buscar uma especialização na área é uma necessidade cada vez mais urgente, já que os alunos com deficiência estão sendo integrados às turmas regulares. É uma clientela nova e nós, educadores, temos que saber lidar com as suas especificidades”, considera.

O professor formador, Alex Sandrelanio, coordenador da Associação Educacional Sons no Silêncio, destaca a importância do curso na área da surdez. “Para que os professores possam atuar em classes hospitalares e nas domiciliares, trabalhamos os seguintes eixos: a história da educação do surdo no Brasil e no mundo e a dimensão político-jurídica da educação do surdo; os modelos educacionais para os estudantes surdos; o plano individual de atendimento educacional especializado em surdez; e aquisição da língua e da Libras como base educacional entre ouvintes e surdos. Importante que esse atendimento específico seja dado como determina as leis relacionadas”, ressaltou explica.

Sarahdo – Atualmente, são atendidos em domicílio cinco estudantes da rede estadual gravemente enfermos, para quem são garantidos escolaridade, atendimento educacional especializado e tratamento personalizado e humanizado, tanto para eles, como para seus familiares, em suas residências. O trabalho é realizado através do Sarahdo, lançado recetemete pela Secretaria da Educação do Estado. O objetivo do Sarahdo é que o atendimento seja realizado para além do domicílio, por isso a formação dos professores para a implantação da classe hospitalar.

Abertas inscrições para o programa Mais Futuro

índice

Estão abertas, até o dia 21 de junho, as inscrições para a terceira etapa do Mais Futuro, programa estadual de assistência estudantil, através do site <maisfuturo.educacao.ba.gov.br>. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (UEFS), de Santa Cruz (UESC), do Sudoeste da Bahia (UESB) e da Universidade do Estado da Bahia, (UNEB), que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico, além de oportunidades de estágio no setor público.

Segundo o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o programa vem contribuindo de forma decisiva para a permanência daqueles estudantes que mais precisam de apoio para continuar estudando. “Esta iniciativa já beneficiou mais de oito mil estudantes das universidades públicas estaduais nas duas primeiras etapas. Com o Mais Futuro, estamos contribuindo para que os estudantes concluintes do Ensino Médio tenham a garantia de que, ao ingressar em uma de nossas universidades, possam cursar e finalizar o Ensino Superior, principalmente para os de baixa renda, que por muitos motivos acabam abandonando a universidade“.

Os interessados em participar desta terceira etapa devem estar atentos para ter o registro atualizado no cadastro centralizado de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para fazer essa atualização é preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. Caso não saiba onde fica o local de cadastramento, o interessado pode buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua casa. Em muitas localidades, o próprio CRAS realiza o cadastramento das famílias. Candidatos ao programa Mais Futuro também não devem possuir vínculo empregatício e não ter concluído qualquer outro curso de nível superior. O incentivo garante a permanência desses estudantes nas salas de aula e a conclusão dos cursos de graduação.

O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, ou de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estuda. Estando dentro do perfil do programa, o estudante poderá receber o auxílio até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo do Estado.

Até o fim de 2018, cerca de R$ 50 milhões serão investidos pelo governo de Estado no programa. O pagamento das bolsas é feito diretamente ao próprio estudante, através de cartão, em conta bancária criada exclusivamente com essa finalidade.

Estudantes do CJCC irão apresentar projetos que aliam inovação e tecnologia no Virtual Educa Bahia 2018

Com atividades que vão envolver quatro dias do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, que acontece entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (antigo ICEIA), em Salvador, estudantes e professores, dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), de Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim e Barreiras, irão apresentar projetos, mostras, workshops, e bate-papos, sobre as atividades complementares desenvolvidas. Entre as iniciativas estão temas como robótica, criação de música a partir do computador, a reciclagem como prática pedagógica, ciência, empreendedorismo e desenvolvimento de games.

1

A participação do CJCC no encontro envolverá mais de 20 atividades. De acordo com a programação, os visitantes poderão conferir os workshop: ‘Camisas High Tech e Comic Glasses’, do CJCC de Senhor do Bonfim, ‘Papo reto: Desenvolvimento de games e aprendizagem’, do CJCC de Vitória da Conquista); ‘Papo reto: CSI – Ciência Super Investigativa, do CJCC de Itabuna, e ‘Desenvolvimento de Jogos com Scratch e Construct 2’, do CJCC de Barreiras, além da Mostra de Experimentos: robótica’, do CJCC de Salvador.

Centros Juvenis - O CJCC é uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes, que participam das oficinas no turno oposto aos quais estão matriculados. Além das cinco unidades em funcionamento, já estão em fase de implantação três novas unidades, em Feira de Santana, Jequié e Irecê.

Virtual Educa - O XIX Encontro Internacional Virtual Educa é um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação e será realizado pela primeira vez na Bahia. A programação também envolverá atividades no Porto de Salvador, onde acontecerá o Fórum Global sobre Educação e Inovação: Cooperação Sul-Sul, com a participação de representações de países da América Latina, Caribe e África.

Estudantes da rede estadual participam da Feira Literária de Barreiras

Estudantes da rede estadual estão participando do maior evento literário do Oeste da Bahia, a Festa Literária de Barreiras (FLIB) – “O Oeste na Rota das Letras”, edição 2018, que começou na quinta-feira (17) e segue até este sábado (19), no Parque de Exposições Geraldo Rocha. Um ponto de encontro para estudantes e visitantes é a Tenda do Núcleo Territorial de Educação de Barreiras (NTE 11), que homenageia a escritora e historiadora Ignês Pitta. No espaço, os visitantes podem conferir a exposição das obras dos projetos Artes Visuais Estudantis (AVE) e da Educação Patrimonial e Artística (EPA), desenvolvidos nas escolas da região, e livros de autores baianos.
32864611_1008697069307204_266654539220779008_n
“A participação dos estudantes da rede estadual está maravilhosa. Eles estão muito atuantes, sendo protagonistas de todo o evento. Todos os dias e durante todo o dia, nossos estudantes estão participando das apresentações de dança, música, recital de poesia, declamando poemas, dialogando nas rodas de conversas com professores ou com escritores ou artistas locais”, conta a diretora do NTE11, Maria Aparecida Vasco, que nesta sexta (18), participou de uma roda de conversa, sobre o livro “Cabelo Belo”, com as escritoras Gedalva da Paz e Valuza Saraiva.
O estudante Israel Lopes, 18, 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Duque de Caxias, em Barreiras, participa da FLIB pela primeira e diz que está encantado com tudo que está presenciando. “Já assisti vária apresentações e visitei alguns espaços. É um evento muito interessante, um trabalho influenciador, principalmente no que diz respeito ao conhecimento cultural e literário para nós estudantes. A cidade está cheia de visitantes e artistas. Estou gostando desta movimentação toda e de tudo que estou vivendo aqui”, confessa.
Já Marcos Paulo Alves, 17, 3º ano, revela que foi conferir, com seus colegas do Colégio Estadual Anníbal Alves Barbosa, também em Barreiras, as novidades literárias. “Gosto muito da FLIB, porque eu gosto muito de ler e a leitura nos proporciona conhecimento para adquirir direitos e por ser um espaço democrático, que traz culturas, tradições, se tornando um espaço de ensino e aprendizagem. Já conferimos algumas obras de artes, apresentações de capoeira, de dança, diálogos literários e até já adquiri alguns livros”, conta.
Acompanhando os estudantes do Colégio Estadual Herculano Farias, também em Barreiras, a gestora Audemara Vieira, diz que as manifestações diversas envolvendo os estudantes na FLIB são contribuições para o crescimento pessoal de cada um. “Tem sido um momento ímpar de aprendizagem. Os estudantes, de todas as idades, têm a oportunidade de apresentar aqui, através de várias manifestações culturais, todos os sentimentos, história de vida e situações que vivenciam e são importantes no seu processo de aprendizagem. Ter a oportunidade de mostrar isso em um evento grandioso como a FLIB é, com certeza, uma grande experiência e que vai se desdobrar em aprendizagem escolares e para vida”, parabeniza.
Durante os três dias, mais de 100 atrações passarão pela FLIB, divididos em cinco rotas, com a proposta de agradar todos os públicos, desde o infantil, com a Flibinha, o juvenil, com as oficinas e apresentações de escolas, até o público adulto, com atrações, musicais, mesas redondas e muita literatura, no palco e no auditório. O evento mobiliza escritores, jornalistas, editores, poetas, cantores, estudantes e apaixonados pela literatura de toda a região.

Secretaria da Educação do Estado lança concurso de vídeos sobre Educação para a Saúde

foto

A Secretaria da Educação do Estado lançou, nesta sexta-feira (18), por meio de publicação no Diário Oficial do Estado (DO), o concurso público de vídeos educativos direcionado a estudantes regularmente matriculados na rede estadual de ensino, com o tema central ‘Educação para a Saúde’. O concurso será realizado de 18 de maio a 9 de novembro de 2018, e envolverá as etapas escolares, territorial e a seleção por uma comissão julgadora da Secretaria da Educação do Estado. O resultado final deverá ser divulgado no dia 20 de novembro de 2018 e a premiação está programada para o dia 14 de dezembro. Os estudantes vencedores serão premiados com máquinas fotográficas.

“Esta é mais uma iniciativa que estamos adotando para fortalecer o eixo pedagógico das escolas e promover o protagonismo estudantil, uma vez que a atividade leva a uma reflexão sobre a temática e fortalece as práticas educativas voltadas à Saúde. Portanto, com o concurso, estamos estimulando ações de prevenção e promoção à saúde na escola, na perspectiva do desenvolvimento integral dos estudantes e com o engajamento dos nossos professores”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

De acordo com o edital, os vídeos de curta metragem devem ter até cinco minutos, com caráter educativo/propositivo. As filmagens podem ser feitas com aparelhos celulares, tablets, máquinas fotográficas digitais ou filmadoras e deverão ser gravadas em CD ou DVD. Embora o concurso tenha o tema central, também poderão ser abordados os seguintes subtemas: Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST); Controle do Aedes aegypti e Prevenção às Arboviroses (Dengue, Chikungunya, Zika, entre outros); Prevenção ao uso de Álcool, Tabaco e outras Drogas; Promoção à  Alimentação Saudável; Promoção da Saúde Ambiental e Sustentabilidade Socioambiental; Promoção a Cultura de Paz e Respeito à vida.

Das inscrições – As unidades escolares devem divulgar e promover a realização de atividades que contribuam para a elaboração de um roteiro que servirá como referência na produção dos vídeos protagonizados pelos estudantes, sob a orientação de um professor, no período de 18 de maio a 06 de setembro. Após esta etapa, a unidade escolar deverá enviar os vídeos selecionados, um de cada subtema, para representá-la na etapa territorial, acompanhados dos formulários constantes nos anexos do edital (ficha de inscrição, termo de responsabilidade, termo de cessão de direitos autorais e ficha de acompanhamento unidade escolar/NTE), devidamente preenchidos, até 24 de setembro, para os Núcleos Territoriais de Educação (NTE). Cada NTE selecionará até 07 (sete) vídeos, sendo, obrigatoriamente, um de cada subtema, que irá representar o mesmo na etapa estadual.
Acesse o edital e saiba mais: www.educacao.ba.gov.br

Experiências de alfabetização do TOPA serão apresentadas no Virtual Educa 2018

A programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa – um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que será realizado entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (no antigo ICEIA), também contará com o Seminário de Socialização dos Resultados da Aplicação dos Testes Cognitivos da 10ª Etapa do Programa Todos pela Alfabetização (TOPA), além de experiências de alfabetização. A atividade contará com uma palestra com o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, em celebração aos 50 anos da Pedagogia do Oprimido, do educador Paulo Freire. As atividades acontecem no dia 6 de junho, das 8h30 às 17h30, no local do evento.

25

Segundo a coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Elenir Alves, a ideia da atividade é resgatar o legado de Paulo Freire. “Estaremos com representantes de prefeituras que executaram o TOPA nesta décima etapa, com representantes de entidades dos movimentos sociais e sindicais, além de pessoas que já se alfabetizaram pelo programa. Vai ser muito interessante, porque vamos socializar três experiências exitosas da décima etapa do TOPA. Outro destaque será a palestra com Moacir Gadotti, que abordará o tema 50 Anos da Pedagogia do Oprimido: inquietações e perspectivas”, destaca.

Elenir Alves também informa que, paralelamente, acontecerão outras ações, a exemplo da mobilização dos municípios em parceria com a UNICEF, na adesão da metodologia da busca ativa de crianças que estão fora da escola. “A UNICEF vem desenvolvendo um trabalho em todo o Brasil e a Bahia também adotará esta metodologia para identificar por quais razões algumas crianças estão fora da escola. O Estado fará a adesão e a Secretaria, enquanto Estado, convidará os municípios para aderir à essa metodologia da UNICEF. Além disso, também iremos prestar atendimento aos municípios no estande da União Na­ci­onal dos Di­ri­gentes Mu­ni­ci­pais de Edu­cação (UNDIME-BA), pois a Secretaria trabalha nesse regime de colaboração com os municípios ”, explica.

Sobre o TOPA – O Programa Todos pela Alfabetização (Topa), desenvolvido pelo Estado em parceria com o Governo Federal e com apoio dos municípios e entidades sociais e sindicais. Com o Topa, 1,5 milhão de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos, que não puderam efetuar os estudos na idade regular, foram alfabetizados.

Secretaria da Educação do Estado promove formação sobre alfabetização na idade certa

Formadores locais da Região Metropolitana de Salvador estão participando, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), localizado na capital baiana, do IV Tempo Formativo – Refletindo sobre os percursos de ser alfabetizador: problematizar, analisar e refletir a prática alfabetizadora do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). O curso, iniciado nesta terça-feira (16), prossegue até quarta (17) e é destinado aos formadores locais dos municípios do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 26. A formação, que envolve os seguimentos da Pré-escola, da Educação Infantil (1º ao 3º ano) e do programa Novo Mais Educação, tem como objetivo abordar estratégias voltadas à alfabetização das crianças na idade certa (até os oito anos de idade).

índice

Participam 104 formadores locais do NTE 26, sob a coordenação da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), responsável também pela formação nos demais NTEs. No caso do NTE 26 são cinco formadoras regionais selecionadas pela instituição de ensino. A coordenadora regional do NTE 26 no PNAIC, Luciana Moraes, fala sobre os desdobramentos da formação nos municípios. “Os formadores locais que estão aqui foram indicados pelos municípios através de uma seleção. Ao retornarem às suas cidades vão realizar uma formação com professores e coordenadores pedagógicos de suas redes, que terá também uma carga horária de 100 horas (16 horas presenciais e 84h à distância) ”.

Diferentemente dos anos anteriores, para a edição 2017/2018 o PNAIC propôs que, além de fazer formação para professores e coordenadores do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, que o processo formativo envolvesse também formadores da Pré-escola e do programa Novo Mais Educação. A formadora local da rede municipal de Salvador, Adriana Purificação, integrante da turma da Educação Infantil, ressalta que esta formação é inovadora. “Há algum tempo sentíamos falta um trabalho voltado à base alfabética nos anos inicias, afinal a Educação Infantil é corresponsável por esses processos de alfabetização. Daqui pretendo levar um rol de conhecimentos para seduzir os professores da Educação Infantil por meio de um trabalho de base alfabética específico, introduzindo os alunos no mundo da leitura escrita, de uma forma lúdica e prazerosa”, relata.

Ressignificação de conhecimentos – A formadora local Bárbara Cruz, que atua na Educação Infantil (1º ao 3º ano) da rede municipal de Mata de São João, fala de suas expectativas com a ressignificação dos conhecimentos. “Mais uma vez estamos aqui com o intuito de adquirir novos conhecimentos para fortalecer a alfabetização, que é a base para que o aluno possa percorrer os caminhos até o Ensino Superior. Nossa preocupação é que o processo de alfabetizar e letrar seja feito com eficiência e temos que ter esse comprometimento para mudar um pouco o quadro de, por exemplo, recebemos estudantes no Fundamental 2 que não conseguem fazer a introdução de um texto, ou seja, não estão bem alfabetizados. Se preocuparmos e nos comprometermos com a base, o aluno não vai chegar com essa dificuldade”, analisou.