Educadores participam de curso para implantação dos Escritórios Criativos nos Centros de Educação Profissional

Seminário do Fórum Baiano de Educação Profissional - Foto Emerson Santos (109)

Com a finalidade de implantar 30 Escritórios Criativos nos Centros de Educação Profissional e Tecnológica, os vice-diretores articuladores do mundo do trabalho dos Centros de Formação Profissional e Tecnológica estão participando do curso “A Educação Profissional e Tecnológica (EPTEC) e os arranjos produtivos territoriais”. A iniciativa busca capacitar os educadores para atuarem no projeto, cuja proposta é integrar os cursos da Educação Profissional e Tecnológica nos 27 Territórios de Identidade da Bahia. A ação é realizada pela Secretaria da Educação do Estado, em parceria com o Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano (IADH).

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica da Secretaria da Educação, Durval Libânio, fala do processo de implantação dos Escritórios Criativos. “Essa capacitação faz parte de diversas atividades que estão sendo promovidas para a implantação dos Escritórios Criativos. Também teremos a rede de competências, que será um sistema para informar sobre os profissionais especializados nas universidades que poderão auxiliar no desenvolvimento de soluções para demandas surgidas pelos estudantes ou pequenos agricultores da região. Até o final de janeiro iniciaremos as reuniões para determinar o planejamento para cada localidade, visando o fomento e o apoio aos arranjos produtivos territoriais, conforme a economia, a sociedade, a cultura e o meio ambiente da região”, destaca.

Durval explica, ainda, como os Escritórios Criativos vão funcionar: “A ideia é a equipe ser formada pelo orientador junto a profissionais originados dos programas Primeiro Emprego, Mais Futuro e #partiuestágio. Eles vão auxiliar os interessados a resolverem problemas, como por exemplo a criação de uma marca para o produto de um pequeno agricultor. Caso precisem, eles entram em contato com especialistas nas universidades, que serão remunerados para ajudar no trabalho. O objetivo é dentro de cada escritório criar uma Empresa Júnior para integrar a Rede Baiana de Empresas Júnior, nos possibilitando parcerias, como a do Serviços em Inovação e Tecnologia – Sebraetec”, conta.

Capacitação - O curso, realizado através da Educação à Distância (EaD), possui carga horária de 80 horas e tem previsão de término em abril. A atividade acontece em dois blocos, sendo o primeiro com quatro módulos, correspondente ao curso básico, e o segundo, com dois módulos complementares e os ciclos de assessoria presencial, correspondente ao curso intermediário. Os temas são contínuos e complementares, de forma que os participantes aprendam à medida que produzem resultados concretos com base nas reflexões e experiências sobre a realidade prática vivenciada nos Centros de Formação Profissional e Tecnológica.