Secretaria da Educação do Estado lança em Barreiras projeto voltado à formação em Educação Inclusiva

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) lançou, nesta terça-feira (19), em Barreiras, projeto “Incluir faz sentido”. Trata-se de uma formação continuada, coordenada pelas equipes da Coordenação de Educação Inclusiva da (SEC) e do Centro de Educação Especial da Bahia. Até sexta-feira (22), educadores ministram oficinas e diálogos formativos com o objetivo de mostrar que a inclusão é possível em todos os espaços sociais, garantindo aos professores as informações necessárias para que o atendimento educacional especializado seja ofertado adequadamente.

Projeto Incluir faz sentido em Barreiras - foto. divulgação (4)

O evento foi aberto com representações da Secretaria da Educação, do Núcleo Territorial de Educação (NTE 11) e, ao longo do dia, professores da Educação Inclusiva de Barreiras relataram as suas expectativas e experiências com a modalidade em sala de aula. É o caso do diretor escolar do Colégio da Polícia Militar (CPM) Professor Alexandre Leal Costa, capitão Leonardo Carvalho. “Estamos com amplas expectativas e viemos aqui, hoje, para obter subsídios, absorver aprendizados no sentido de levar a Educação Inclusiva para a nossa unidade, que já possui uma Sala de Recursos, e, assim, contribuir com os nossos jovens com uma educação especializada”.

A professora da Sala de Recursos do CPM Professor Alexandre Leal Costa, Odália Dias dos Santos, destaca que a unidade escolar tem entre os seus estudantes seis com deficiência, entre as quais autismo, dislexia e deficit intelectual. “Acredito que esta formação vai ser muito importante para que professores e gestores ganhem um novo olhar para este público-alvo e, assim, esses alunos com as suas particularidades possam desempenhar as suas atividades e evoluírem dentro do atendimento educacional especializado, a partir das diretrizes da Educação inclusiva”.

A coordenadora de Educação Inclusiva da SEC, Patrícia Braille, falou sobre a formação. “A garantia da matrícula de estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação é dever das unidades escolares. Para trabalhar com os professores nessa questão de flexibilização curricular, comportamental e metodológica, tão necessária para o bom desenvolvimento dos estudantes com suas necessidades específicas, a SEC lança este projeto, cujo foco é incluir o público-alvo da Educação Inclusiva, sem restrições”.

Programação – O evento prossegue, na quarta-feira (20), com oficinas sobre deficiência visual, com Patrícia Braille; deficiência intelectual, com Selenita Barbosa; e atendimento educacional especializado, com Ariana Santana. Na quinta (21) e na sexta (22), as equipes da Coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação do Estado (SEC) e do Centro de Educação Especial da Bahia farão visitas às escolas estaduais no NTE 11.

Estudantes da rede estadual apresentam projetos na maior Feira de Ciência e Engenharia do país realizada em São Paulo

Dez estudantes da rede estadual de ensino irão participar, em São Paulo, da 17ª Feira Brasileira de Ciência e Engenharia, que começa terça-feira (19) e prossegue até o dia 22, na Universidade de São Paulo (USP). Eles foram selecionados para apresentar projetos de iniciação científica desenvolvidos em sala de aula, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Esta é a maior mostra de projetos de Ciência e Engenharia do país e reunirá 332 projetos desenvolvidos por 751 estudantes dos Ensinos Fundamental, Médio e Técnico de todo o Brasil.

 18.03 - Febrace -foto. divulgação (2)

Os alunos da rede estadual de ensino da Bahia, que embarcaram nesta segunda-feira (18) para São Paulo, são das cidades de Catu, Ilhéus, Jacobina, Brumado, Caculé, Itororó, Caetité e Alagoinhas. Os projetos dos estudantes têm grande alcance e relevância social por apresentarem soluções práticas para problemas de suas comunidades. O estudante Elder Santos, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira, em Ilhéus, apresentará “Uma avaliação da atividade antimicrobiana do extrato da semente de sucupira (Pterodon Pubescens)”. Do mesmo CEEP, Bruno Mello apresentará a pesquisa sobre “A produção de adubo a partir da baronesa (Eichhornia Crassipes)”, que é comum na região.

Também do Sul do Estado, a estudante Luciana Silva, do Centro Territorial de Eduação Profissional (CETEP) do Médio Sudoeste da Bahia, em Itororó, irá expor na FEBRACE o projeto “Ecoestacas – promovendo propriedades Sustentáveis”. A estudante Amanda Bonfim Silva, do Colégio Estadual João Vilas Boas, em Livramento do Brumado, apresentará a pesquisa sobre “O Biopolímeros do quiabo e do mandacaru para tratamento de água”. Já o estudante Sandro Lúcio Nascimento Rocha, do Colégio Estadual Norberto Fernandes, em Caculé, abordará o tema “A captação e o uso da água da chuva no ambiente escolar através de caixa feita com garrafas PET e cimento ecológico da cinza da fibra da casca do coco (Cocos Nucifera)”.

Em Caetité, a estudante Larissa Silva Luna, do Colégio Estadual Tereza Borges de Cerqueira, em Caetité, desenvolveu a “Ração para cachorros natural e livre de conservantes” e também estará na FEBRACE. “A reutilização de motores de impressoras na geração de energia” será o trabalho do estudante Ítalo Cerqueira Mota de Mello, do CETEP Litoral Norte e Agreste Baiano, em Alagoinhas. Outros dois projetos são de estudantes da cidade de Catu. O projeto “A arte de Ed Ribeiro e o ensino e a aprendizagem da cultura afro-brasileira” foi desenvolvido pela estudante Eduarda Nataliana da Silva Santos, do Colégio Estadual Maria Izabel de Melo Goes, e o outro, “A importância da ludicidade no ensino de língua inglesa”, é de autoria da estudante Eduarda Nataliana da Silva Santos, do Colégio Estadual Antônio de Deus Seixas.

A coordenadora do Ciência na Escola, Shirley Costa, disse que a participação dos estudantes na FEBRACE é um reconhecimento do trabalho do Ciência na Escola e funciona como uma grande motivação para outros alunos pesquisadores aderirem a esta proposta. “O Ciência na Escola inicia as suas atividades em 2019 com a participação de estudantes na FEBRACE como resultado do trabalho de popularização e divulgação da ciência que representa a inovação educacional, promovida pelo programa em toda rede de ensino. Nesta perspectiva, o programa cumpre seu papel na promoção de ambientes de aprendizagem ativa, que repercute na melhoria da qualidade de ensino, colabora e estimula a curiosidade, autonomia e criatividade dos jovens pesquisadores que colaboram, de forma efetiva, com os locais onde estão inseridos”, afirmou.

Estudante da rede estadual vivenciará a rotina de governar o Estado na sexta-feira a convite de Rui Costa

A estudante da rede estadual de ensino, Ana Beatriz Oliveira, 16, 1º ano, do Colégio Estadual Professor Aristides de Souza Oliveira, vivenciará a rotina de trabalho de um governador. Ela irá acompanhar a agenda do governador Rui Costa, nesta sexta-feira (15), nos municípios de Salvador e Camaçari. O convite foi feito pelo próprio governador da Bahia à Ana Beatriz, que foi recebida na Governadoria,  na terça-feira (12). A estudante foi eleita governadora mirim pelos colegas, durante uma votação simulada com urna eletrônica, realizada em 2018, no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), em Salvador.

papoCorreria3

A votação simulada com urna eletrônica foi promovida pelo Programa Justiça Eleitoral Itinerante, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em parceria com a Escola Judiciária Eleitoral (EJE), por meio do projeto Políticos do Futuro, que na Bahia tem a parceria da Secretaria da Educação do Estado e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ao receber a estudante, o governador destacou o protagonismo estudantil na rede.

Ana Beatriz, que esteve na atividade acompanhada pela professora de História Rosa do Amparo, começará a rotina na sexta-feira logo cedo, quando tomará café da manhã com o governador no Palácio de Ondina, onde ele mora com a família. Ana Beatriz falou sobre as suas expectativas. “Somos o futuro do nosso país. Então, este projeto é uma experiência importante para que, desde cedo, a gente comece a discutir temas que nos dizem respeito como melhorias na Educação, que foi uma das minhas plataformas de campanha. Estou muito ansiosa para passar o dia com o govenador, pois nunca vivenciei uma experiência desse tipo”, revelou a estudante, que na época do projeto estudava no Colégio Estadual Ypiranga.

A diretora do Colégio Estadual Ypiranga, Rosa do Amparo, falou sobre a importância do projeto para a estudante. “É uma iniciativa que ajuda os alunos a desenvolverem o senso de cidadania e de responsabilidade com a nação. Estou muito contente com a oportunidade que nossa ex-aluna está tendo de poder conhecer e passar o dia com o governador Rui Costa”, disse a gestora.

Secretaria da Educação reforça a importância da conservação do livro didático

 A Secretaria da Educação do Estado está orientando a comunidade escolar sobre a valorização e a conservação do livro didático. O objetivo é conscientizar os estudantes sobre a necessidade de cuidar do livro porque será usado, no ano seguinte, pelo colega. A distribuição do material didático é feita a partir do Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD), uma política pública que envolve a União, Estados, municípios e escolas.
A coordenadora do Livro Didático e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana, fala sobre a importância da boa gestão do livro didático no ambiente escolar. “Valorizar o livro didático é uma tarefa de toda a sociedade, que é quem paga por essas publicações para que cheguem gratuitamente ao estudante da escola pública. Então, uma das questões essenciais, nesse processo, é a questão da devolução do livro, já que essa importante ferramenta de aprendizagem será utilizada, no ano seguinte, por outro estudante. Os professores devem ser os mediadores desse processo de conscientização não só de devolução, como de conservação do livro, que deverá ter uma vida útil de três anos, conforme estabelecido pelo MEC”.
Alessandra destaca algumas alternativas de conservação, como forrar os livros. Nesse sentido, os estudantes podem utilizar plásticos e outros materias como diferentes tipos de papeis para customizar as capas. Podem utilizar até fotografias. A coordenadora ressalta o papel das famílias no cuidado com o material didático dos filhos. “Os pais também podem fiscalizar e conscientizar os estudantes, orientando-os a manter os livros em local apropriado, arejado e sem umidade. Além disso, não devem riscar, rasurar ou rasgar as páginas e capas, porque os mesmos serão devolvidos para serem reutilizados por outros estudantes, seguindo o triênio da campanha”, esclarece.
Publicações da SEC
Além dos livros didáticos do FNDE, a Secretaria da Educação do Estado disponibiliza os livros “Bahia, Brasil: identidade, trabalho e inovação”; “Bahia, Brasil: espaço, ambiente e cultura”; “Bahia, Brasil: vida, natureza e sociedade”; e “Terror e aventura: tráfico de africanos e cotidiano da Bahia”.
O conteúdo das publicações é organizado de forma integrada, georreferenciado na realidade baiana e apresenta conhecimentos das diversas áreas, como Biologia, Geografia, Química, Física e História. O objetivo é fortalecer o trabalho desenvolvido pelo projeto Ciência na Escola, já que trazem uma discussão sociocultural que contribui com as ações que o programa vem desenvolvendo nas escolas.
http://estudantes.educacao.ba.gov.br/node/30837

Secretário Jerônimo Rodrigues discute em Brasília a criação de Agenda de Aprendizagem com secretários estaduais de Educação

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) reuniu, nesta segunda-feira (11), em Brasília, os 26 gestores estaduais e do Distrito Federal, para discutir ações prioritárias da Educação, em 2019. Um dos pontos abordados foi a construção da Agenda de Aprendizagem, que deve ser defendida junto ao Ministério da Educação (MEC) com uma pauta de interesse dos Estados. O secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues, participou do seu primeiro encontro no CONSED desde que assumiu a pasta, em fevereiro deste ano. Na oportunidade, Jerônimo enfatizou os esforços que estão sendo empreendidos na Bahia para o fortalecimento do ensino e da aprendizagem dos estudantes.

reunião_Consed (1)

“O governador Rui Costa iniciou com a gente uma caminhada pelos 27 Territórios de Identidade que compõem o Estado da Bahia, com o objetivo de desenvolver um trabalho para o fortalecimento do ensino e da aprendizagem, mobilizando os gestores, educadores e as comunidades escolares. Estas ações vêm muito alinhadas com o CONSED, que pretende criar uma Agenda de Aprendizagem, onde podemos compatibilizar um desejo específico da Bahia com uma pauta nacional. E tudo isso, vamos conseguir discutindo e dialogando dentro do conselho”, destacou.

Jerônimo ainda enfatizou a importância das reuniões do CONSED para o fortalecimento das agendas estaduais. “Nós estamos bastante envolvidos no dia a dia dos nossos Estados e as reuniões do Conselho nos dão um respaldo técnico, político, de informações e assessoria, principalmente por não podermos estar sempre em Brasília”, afirmou o secretário, ao acrescentar as agendas de interesses comuns dos Estados que são criadas. “Temos aqui a oportunidade desta troca de experiências com Estados que possuem um processo bem encaminhado na estrutura de aprendizagem e sobre pontos que devemos regimentar com outros secretários, para destravarmos questões que acreditamos serem essenciais para o progresso do trabalho. Além disso, há esta rede de parcerias que o CONSED consegue capitanear, tanto no aspecto nacional quanto no estadual, e que pode contribui nesta ação de melhoria da Educação”, afirmou.

A perspectiva do CONSED é a de que a Agenda de Aprendizagem seja entregue ao Ministério da Educação e também oriente a atuação do Conselho e dos seus grupos de trabalho durante o ano. Neste sentido, as discussões do encontro, e que deverão estar neste documento, envolveram temáticas como o novo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB); a continuidade de programas como o Pró-Base Nacional Comum Curricular (BNCC), buscando liberação de recursos para a construção dos currículos dos Ensinos Fundamental e Médio; a continuidade da implementação da BNCC dos Ensinos Fundamental e Médio e a de avaliações, como oSistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB).

Secretaria da Educação mobiliza escolas para o ENEM 100%

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em 2019, serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro, mas a Secretária da Educação do Estado (SEC) já está mobilizando as escolas da rede para que os estudantes participem ativamente do projeto ENEM 100%. Trata-se de uma ação estratégica, realizada em sua terceira edição, com o objetivo de orientar, mobilizar e fomentar a participação desses alunos no ENEM, cujas inscrições acontecem de 6 a 17 de maio.

 Aulao do ENEM (11)

O ENEM 100% é promovido em etapas. Neste primeiro momento, a SEC está realizando a adesão das escolas ao projeto. Até o dia 15 de março, os gestores e/ou coordenadores pedagógicos deverão acessar e preencher um termo de adesão ao ENEM 100%, via formulário do Google, disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Os professores interessados em participar do Redijaê, que promove a correção das redações dos estudantes, também deverão preencher o termo de parceria e compromisso, via formulário Google, igualmente disponível no Portal da Educação, também até o dia 15 de março. É o mesmo prazo para que as escolas indiquem, via formulário, os estudantes que irão participar do Comunicaê, outra ação do ENEM 100% que envolve o estudante na comunicação, mobilização, coleta de dados e socialização de assuntos relacionados ao exame.

Na segunda etapa, as escolas deverão realizar um mutirão para que os estudantes atualizem o CPF e o RG e também mobilizem os alunos para as inscrições do exame. Uma das novidades para este ano é que todos os estudantes das redes públicas deverão pedir a isenção da taxa de inscrição, no site www.inep.org.br, no período de 1º a 10 de abril. A regra vale para quem fará o ENEM pela primeira vez e para aqueles que se inscreveram no ano passado, mas não compareceram às provas.

A coordenadora de Currículo e Desenvolvimento Humano da Secretaria da Educação, Jurema Brito, ressalta que as escolas estaduais também precisam fazer a atualização cadastral dos alunos no Sistema de Gerenciamento Escolar (SGE) da Secretaria da Educação do Estado. “Identificamos que muitos estudantes do 3º ano têm o CPF, mas está com a numeração errada e quase 50% não têm o CPF lançado no sistema, apenas o RG. Daí a necessidade da campanha que estamos propondo que as escolas façam como prioridade, pois sem os documentos regularizados não é possível realizar a inscrição no ENEM”, afirma.

O projeto ENEM 100% também envolve o fortalecimento das aprendizagens, por meio do Redijaê e dos Aulões de Revisão. Os aulões, previstos para serem realizados no auditório da SEC, no período de 15 de julho a 25 de outubro, nos turnos matutino e vespertino, visam ampliar as oportunidades de aprendizagens de competências cognitivas e socioemocionais dos estudantes do 3º ano do Ensino Médio, com foco na melhoria do desempenho no ENEM. Já o Redijaê é uma ação para fortalecer a produção textual por meio da Sala de Aula Virtual (Google Classroom), com foco na melhoria da proficiência escrita dos estudantes. Os temas sugeridos nas redações do Redijaê deste ano são: “Direitos e deveres do cidadão no Brasil contemporâneo”; “O mundo do trabalho e as perspectivas de futuro”; e “Imigrações e a crise dos refugiados”.

Comunidade escolar é orientada sobre atualização das vacinas durante Campanha Estadual de Imunizações

Os estudantes da rede estadual de ensino estão sendo orientados sobre a importância da atualização do calendário de vacina durante a Campanha Estadual de Imunizações, que foi iniciada na segunda (18) e prossegue até sexta (22), tendo as escolas como ponto de partida. Nesta quinta-feira (21), a campanha foi reforçada na Escola de 1º Grau Jesus Cristo, localizada no bairro de Pau da Lima, em Salvador, com uma série de atividades realizadas em conjunto por equipes das Secretarias Estaduais da Educação e da Saúde.

 51954200_2049048768511375_5209030928948527104_n

Na oportunidade, foi feita a verificação e certificação de atualização das Cadernetas de Vacinação dos estudantes da unidade escolar. A ação na Escola Jesus Cristo contou, ainda, com uma palestra sobre a importância das vacinas, ministrada pelo coordenador do Programa de Imunização da SESAB, Ramon Saavedra, e dirigida aos estudantes do Ensino Fundamental 2. Atenta, a estudante Hadija Farias, 13, 9º ano, deu a sua opinião sobre a iniciativa. “É muito importante esta campanha, porque nos traz mais informações e consciência sobre a necessidade de prevenirmos de doenças. Meu Cartão de Vacina mesmo está desatualizado, mas já vou procurar um posto de saúde para deixar ele em dia”.

A diretora da Escola Jesus Cristo, Rosângela Cardoso, destacou a importância da participação na campanha da unidade escolar ligada à Mansão do Caminho, criada em 1951 e conveniada com o Governo do Estado. “Fico muito orgulhosa com a confiança que a Secretaria da Educação do Estado deposita em nosso trabalho com nossos alunos, que vão desde a creche ao Ensino Fundamental II. Temos uma preocupação com a saúde, o bem-estar e a educação da população de Pau da Lima e bairros adjacentes. Esta campanha de imunização é muito relevante porque prevenir doenças é a melhor forma de evitá-las e digo sempre para nossos alunos que elas não têm idade para chegar, daí a importância de todos, seja qual for a idade, estarem com seu cartão atualizado”.

A Campanha Estadual de Imunizações, conforme o coordenador de Educação Ambiental e Saúde do Estado, Fabio Barbosa, é o primeiro passo após a institucionalização da portaria SEC/SESAB n° 01/2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade da apresentação da carteira/cartão de vacinação em creches e escolas, em todo o território do Estado da Bahia. “É uma ação muito importante como estratégia de instrumentalizar a escola na perspectiva de verificar se o cartão de vacina do aluno encontra-se atualizado. Além disso, visa a construção de uma educação integral, integrada e integradora, bem como a realização de atividades socioeducativas para mostrar a importância da vacinação e esclarecer que a vacinação previne doenças imunopreveníveis que podem interferir no processo de ensino e aprendizagem e, consequentemente, na continuidade do percurso educativo dos nossos estudantes”, disse.

 

Sobre a vacinação – Principal forma de combater as doenças imunopreveníveis e infectocontagiosas, a vacinação serve para proteger a população de uma série de doenças do gênero. Para isto, o Ministério da Saúde disponibiliza um elenco de vacinas desde o nascimento até a terceira idade, em quatro calendários: da criança; do adolescente e adulto; do idoso; e dos povos indígenas. O calendário de vacinação tem como objetivo erradicar, eliminar e controlar as doenças imunopreveníveis no território nacional. A verificação do Cartão de Vacina dos estudantes da rede estadual de ensino faz parte das atividades do Programa Saúde na Escola (PSE), política nacional voltada a crianças, adolescentes, jovens e adultos, na área da Educação. Na Bahia no ciclo 2017/2018 foram pactuados 417 Municípios, 11.217 escolas e 2.119.912 milhões de alunos. Deste total, 602 unidades são da rede estadual, contemplando 346.462 mil estudantes.

Escolas culturais movimentam a semana com arte e cultura nos municípios de Barreiras, Macaúbas e Santo Estevão

As unidades escolares que ancoram o projeto Escolas Culturais, desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado, estão promovendo, ao longo da semana, diferentes atividades artísticas e culturais. Em Barreiras, Santo Estevão e Macaúbas, por exemplo, os estudantes protagonizaram apresentações de música, dança, teatro, audiovisual e demais linguagens. Também foram realizados seminários, debates e rodas de conversa, abrindo as escolas para a comunidade.

PHOTO-2019-02-20-14-40-47

O projeto já foi implantado em 85 unidades escolares da rede, com o objetivo de promover o protagonismo estudantil e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

Os estudantes do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), localizado em Barreiras (872 km da capital), participaram de uma palestra seguida de debate com o tema “Violência fora! Ações protetivas e preventivas”. Para Samuel dos Santos Gonçalves, 17 anos, que faz o curso técnico em Comércio, a atividade é fundamental para promover a cultura de paz. “O encontro foi muito dinâmico e proveitoso, pois discutimos sobre como combater a violência, principalmente porque a violência, muitas vezes, já começa em casa”, revelou o estudante.

No município de Macaúbas (692 km de Salvador) foi exibido o filme “1798 – A Revolta de Búzios”, no evento ‘Circuito Luiz Orlando de Exibição Audiovisual’, com a participação de toda a comunidade. Já em Coração de Maria, o dia também foi voltado para o audiovisual com a exibição do filme “Grão de arroz”, no orfanato e asilo ‘Nosso Lar’. A atividade contou com a participação de estudantes do 3º ano do Colégio Estadual Dom Pedro II, com o objetivo de levar entretenimento ao idosos e crianças do local.

Em Santo Estêvão (157 km de Salvador), os estudantes do Colégio Estadual Polivalente de Santo Estêvão participaram de uma roda de conversa, na qual discutiram algumas políticas públicas sobre Direitos Humanos. O encontro contou com a participação de representantes de instituições do município, como o Centro de Referência Especializado em Assistências Social (CREAS), o Centro de Referência de Assistência Social (CRAES) e a Associação de Pais, Amigos e Excepcionais (APAE) e outros órgãos.

A estudante Natália Santana Rebouças, 16, 3º ano, disse que gostou muito do encontro. “Foi muito interessante discutir vários temas sociais com os convidados, tendo como foco a comunidade. Além disso, foi uma forma de sair da rotina escolar e agregar informações úteis que podem ajudar o próximo”, informou.

Sobre o projeto Escolas Culturais – Lançado em 2017, o projeto Escolas Culturais transforma as unidades escolares em centros culturais, na medida em que incrementa a arte e a cultura no currículo e alia a oferta de cursos de qualificação e formação profissional nas respectivas áreas.

Secretaria da Educação do Estado continua matrícula para estudantes que moram em áreas longínquas da Bahia

O programa Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC), da Secretaria da Educação do Estado, continua com a matrícula aberta, até o dia 31 de março, para os estudantes que moram em áreas longínquas da Bahia. As aulas do EMITEC são transmitidas, em tempo real e via satélite, diretamente dos estúdios de TV instalados no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, para 355 localidades, em 135 municípios baianos. Graças à esta tecnologia, os estudantes fazem uso de conteúdo pedagógico com tecnologia e interatividade, podendo fazer e concluir o Ensino Médio em salas de aula perto de seus locais de origem.

 emitec

Para a matrícula, os interessados devem se dirigir a um dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) ou diretamente aos 11 Centros Regionais de Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (CEMIT), localizados nas cidades de Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim, Serrinha, Valença, Irecê, Juazeiro, Jequié, Seabra, Bom Jesus da Lapa e Barra. Para a efetivação da matrícula, é preciso apresentar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou do Atestado de Escolaridade (que deve ser substituído pelo original do Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Cédula de Identidade ou Certidão de Nascimento; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência.

 

Ano letivo 2019 – As aulas do ano letivo do EMITEC já começaram. Até o momento, já foram matriculados 13.400 estudantes. Durante a semana, foram realizadas palestras e mesas-redondas ministradas por convidados sobre temas voltados às áreas de conhecimento. Nas aulas de Química e Física, por exemplo, os especialistas falaram sobre como estas ciências se apresentam no cotidiano de cada aluno.

Entre 2015 e 2018, o programa alcançou 80.139 alunos, em 414 localidades afastadas dos centros urbanos de 150 municípios, com 4.605 turmas do Ensino Médio. A diretora do EMITEC, Letícia Machado, destaca a abrangência do EMITEC. “As nossas aulas são atualizadas e trazem aspectos culturais e regionais, sem esquecer do global. Além disso, as aulas são interativas, através dos chats, e, por conta do satélite bidirecional, o professor vê o estudante e vice-versa. Além de garantir que o estudante conclua o Ensino Médio, o EMITEC aponta altos índices de aprovação no vestibular em universidades públicas, em áreas como Engenharia Ambiental, Física e Zootecnia”, pontuou.

Sobre o EMITEC – Nas telessalas em todos os territórios da Bahia, os estudantes contam com a presença de professores mediadores, que fazem a interlocução de dúvidas para os professores em estúdio e aplicam as avaliações, que são por área e interdisciplinares. Os conteúdos são veiculados a partir de uma moderna plataforma de telecomunicações, por meio de solução tecnológica desenvolvida especialmente para o programa, que inclui possibilidades de videoconferência e acesso simultâneo à comunicação interativa entre usuários, empregando IP (Internet Protocol), por satélite VSAT (Very Small Aperture Terminal). Após as aulas, os vídeos são editados e disponibilizados no endereço eletrônico http://emitec.educacao.ba.gov.br/, que também oferece material didático de apoio.

Educadores destacam ações planejadas durante a Semana Pedagógica

Esta semana foi de muito trabalho coletivo, discussões e planejamento para os professores, coordenadores pedagógicos e gestores da rede estadual de ensino. Durante cinco dias, eles elaboraram propostas, participaram de mesas-redondas, oficinas e palestras com o intuito de programar as atividades e ações a serem desenvolvidas no ano letivo de 2019, que será iniciado nesta segunda-feira (11), em todas as unidades de ensino da rede estadual.Exibindo 04.02 - Semana Pedagogica no Colégio Estadual Norma Ribeiro Fotos Gabriel Carvalho (31).JPG

O vice-diretor do Colégio Estadual Governador Roberto Santos, em Salvador, José Domingos, falou sobre a importância do trabalho. “Discutimos todas as propostas para a implantação do Novo Ensino Médio e que precisam ser consolidadas através das três áreas do conhecimento, por meio das reuniões de Atividade Complementar (AC), em que cada professor irá discutir a forma interdisciplinar e transdisciplinar na elaboração dos instrumentos avaliativos”, afirmou o gestor.

Para a diretora Mônica Ramos de Oliveira, do colégio Estadual Antônio Bahia, localizado em Conceição do Coité (223 km de Salvador), a Semana Pedagógica foi muito produtiva. “Definimos o calendário cultural com a adesão dos projetos estruturantes e, a partir disso, planejamos o Sarau Social, que será realizado no dia 8 de março, em comemoração ao Dia da Mulher, no qual teremos atendimento em Saúde para as mulheres e apresentações culturais. Outros destaques serão a festa junina, com a apresentação da nossa quadrilha, que é a única quadrilha escolar da cidade e o TransformaÊ, que acontecerá no dia 20 de setembro, com apresentações das ações de protagonismo dos alunos. Além disso, faremos simulados por unidade para os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Já para o Ensino Fundamental, realizaremos os conselhos de classe por unidade envolvendo a participação das famílias e dos estudantes”, revelou.

Sobre a Semana Pedagógica – A iniciativa está sendo realizada duas vezes por ano, desde 2017, e neste primeiro momento de 2019, os professores, gestores e coordenadores pedagógicos fizeram um planejamento coletivo baseado no tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”. Durante os cinco dias de encontro, os participantes discutiram ações e atividades, bem como avaliaram o conteúdo e as estratégias de articulação entre os projetos e o currículo escolar, tendo em vista a melhoria da aprendizagem.