Ouvidoria da Educação realiza formação com técnicos dos Núcleos Territoriais

thumbnail_Ouvidoria da Educação realiza formação para técnicos dos NTE (6)

Técnicos dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) estão participando, nestas terça e quarta-feira (25 e 26/07), de encontro formativo promovido pela Ouvidoria da Educação em parceria com a Ouvidoria Geral do Estado (OGE). A atividade, que acontece no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, tem o objetivo de debater a Ouvidoria como instrumento de participação social e as principais atividades do órgão, que visa aperfeiçoar o atendimento prestado à população em todo o Estado.

 O subsecretário da Educação, Nildon Pitombo, falou sobre a importância deste instrumento de aproximação do Estado da sociedade. “A nossa expectativa como educadores é trabalharmos no sentido pedagógico, educando o cidadão para a importância do exercício da cidadania através da instrumentalização da Ouvidoria como ferramenta de participação e controle social. Por isso, devemos estar preparados e munidos de conhecimento para evitarmos os ‘denuncismos’ e para prestarmos o melhor serviço”, afirmou.

Segundo o Ouvidor da Educação, Francisco Neto, o encontro serve também para a troca de experiências e para intensificar ações que popularizem o órgão. “Além do atendimento, temos o acesso direto às escolas por meio do projeto ‘Ouvidoria Vai à Escola’, que promove atividades para incentivar gestores, estudantes, funcionários e professores a conhecerem e procurarem o nosso trabalho. A Ouvidoria da Educação também é a responsável pela gestão da Lei de Acesso à Informação, por isso temos que estar preparados para utilizá-la e disseminá-la como processo democrático do País”.

 A assessora técnica da OGE, Juçara Gonçalves Reis, destacou o papel do órgão neste atendimento ao público. “Estamos em primeiro lugar em eficácia no atendimento passivo e isso está ligado a uma boa parceria com todos os órgãos na procura da melhor resposta. Por isso, é importante que os técnicos do NTE procurem a sede da Secretária da Educação sempre que tiverem dúvidas sobre os procedimentos. Ainda lembrando, que o direito de acesso à informação é constitucional e vem cada vez mais se aprimorando”, ressaltou.

Para a técnica da Ouvidoria da Educação, Francineide Braga, do Núcleo Territorial de Educação de Juazeiro (NTE-10), “o trabalho realizado nos diversos cantos do Estado promove uma verdadeira gestão democrática. Acredito que estamos conseguindo aproximar a comunidade escolar e esse encontro acaba nos auxiliando a adquirir conhecimento e a trocar experiências com os colegas”, disse.

Participaram da abertura do encontro o diretor Geral do IAT, Severiano Alves, e o coordenador de Articulação dos Núcleos Territoriais de Educação (CONTE), José Barreto Bittencourt.

Educadores discutem e socializam avanços da Educação Integral na rede estadual

1o-encontro-formativo-do-programa-estadual-de-educacao-integral5
A Secretaria da Educação do Estado está ampliando a oferta da Educação em Tempo Integral na rede estadual de ensino. Neste ano letivo 93 escolas já ofertam a modalidade, beneficiando 21.093 mil estudantes de 46 municípios. E é com o objetivo de discutir os avanços do Programa de Educação Integral (PROEI), potencializar as ações do programa e fortalecer a relação da escola com as famílias e a comunidade, que a Secretaria da Educação do Estado promove o 1º Encontro Formativo, iniciado nesta terça-feira (25), com atividades até quarta (26), no auditório do Museu de Arte da Bahia, em Salvador.
As escolas inseridas no PROEI têm um projeto pedagógico que leva em consideração a formação humana e integral dos estudantes, preparando-os para a vida a partir de experiências educativas, científicas, artísticas, culturais e esportivas. O superintendente de Políticas para o Desenvolvimento da Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Campelo, falou sobre o diferencial da Educação em Tempo Integral. “Temos experiências riquíssimas na Educação Integral. E pensar em Educação Integral é pensar na missão essencial, que é a formação integral do estudante; é pensar em Arte-Educação como um passo fundamental para a melhoria da Educação”.
O evento contou com a participação do coordenador de Gestão Pedagógica da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc), Rogers Mendes. Ele falou sobre a experiência da rede estadual no Ceará, que conta com 71 escolas do Ensino Médio regular com Educação em Tempo Integral e dos desafios na oferta desta modalidade. “O grande desafio é o desenvolvimento de um currículo que se articule com os projetos de vida dos jovens estudantes, de modo a proporcionar uma educação repleta de sentido. Considerando esta análise, é muito importante que haja uma diversificação dos itinerários formativos. Nas Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, que no Estado do Ceará funcionam com 45 horas semanais, essa premissa pode se materializar com mais possibilidades”, afirmou.
Experiências positivas
Para o vice-diretor do Colégio Estadual Juiz Farias Góes, em Feira de Santana, Felipe Abreu, a experiência da Educação Integral estreita o contato com os estudantes, contribuindo para o processo de ensino e aprendizagem. “Dei a sorte de entrar, em 2010, para a rede estadual e, hoje, posso dizer que Juiz Góes é o melhor lugar do mundo, onde estão as melhores pessoas e os mais competentes profissionais. Foi com a Educação Integral que quebramos as distâncias entre gestão e alunos, e isto significa uma maior aproximação nossa do universo estudantil. Assim, compreendendo o universo particular do aluno, passamos a não dar ordens e sim encaminhamentos, gerando um diálogo importante e necessário para o processo educacional”, afirmou.
O ex-aluno do Colégio Estadual Ypiranga, Bruno Oliveira, hoje funcionário da unidade escolar e estudante universitário de História, depôs com entusiasmo sobre a Política de Educação Integral do Estado. “Sou fruto da Educação Integral. Falar desta modalidade é falar do Ypiranga, onde cheguei aos dez anos e conclui o Ensino Médio em 2015, aos 17 anos. Mas fui logo convidado para continuar na escola para ajudar nas atividades integrais. Foi a partir daí que me apaixonei ainda mais pela Educação Integral por entender que é uma forma de aproximar mais aluno e professor e, consequentemente, melhorar o processo de ensino e aprendizagem”, disse.
O professor do Colégio Estadual Luiz Tarquínio, Claudio Faria, ressaltou que a profissão de professor requer a manutenção do encantamento e de perceber o universo do outro cotidianamente. “Particularmente na Educação Integral, o que mais me encanta são os seus pressupostos básicos: a multiplicidade de dimensões, o que significa entender que o estudante é um corpo dotado de subjetividades; a multiplicidade do tempo, observando que é preciso respeitar o tempo de aprendizado de cada um, e multiplicidade de espaço, entendendo que a sala de aula não é o único local onde se dá o processo de ensino e aprendizagem”, enumerou

Secretaria da Educação convoca coordenadores pedagógicos para atuação nas escolas

escola2
Com o objetivo de fortalecer o eixo pedagógico nas escolas, a Secretaria da Educação do Estado está convocando os coordenadores pedagógicos que estão fora das escolas para retornar às unidades escolares. A decisão foi publicada no Diário Oficial da sexta-feira (21) e faz parte das ações adotadas pela Secretaria para a implantação de uma coordenação pedagógica em cada colégio da rede, até o final de 2017.
“Precisamos cuidar do professor e do mais importante a ser alcançado que é o estudante. A Tecnologia é importante, mas é ferramenta, é acessório. Já a pedagogia não pode ser uma agenda, um livro, um papel. Toda escola com coordenação pedagógica, como propulsor de transformação, é o desafio pautado para toda a Secretaria da Educação, que se coloca como ferramenta, como apoio”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
De acordo com a Portaria nº 2675/2017, todos os coordenadores pedagógicos que estejam atuando fora da unidade escolar, com exceção para os educadores investidos em cargo de comissão, devem formalizar requerimento de remoção até o dia 3 de maio, manifestando opções pelas escolas disponíveis e indicadas pela Secretaria para a atuação. Os coordenadores pedagógicos devem protocolar o requerimento na sede do Núcleo Territorial de Educação (NTE) de seu exercício, onde indicará três unidades e os municípios de interesse para a remoção.
Para os preenchimentos das vagas serão observados critérios de classificação presentes na Portaria nº 2675/2017. É importante ressaltar que a remoção independe de autorização ou conhecimento do superior hierárquico da unidade e os casos de omissão serão resolvidos pela Superintendência de Recursos Humanos da Secretaria da Educação do Estado.

Estudante recebe menção honrosa por projeto apresentado no Equador

004_0
O estudante Tailan Silva de Melo, 20 anos, do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), em Barreiras, no Oeste da Bahia, desembarcou, nesta segunda-feira (24), na sua cidade natal, depois de participar do 13º Concurso de Proyectos Empresariales, Ciencia, Tecnologia e Innovación 2017, de 20 a 22 de abril, no Equador. Na bagagem, o estudante trouxe uma medalha de reconhecimento pelo alcance social do projeto “Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação”, que apresentou durante o evento. O futuro técnico em Agropecuária também recebeu um certificado internacional e uma menção honrosa para o CETEP, neste que é o principal evento internacional na América do Sul para empreendedores pré-universitários. Tailan viajou acompanhado pela diretora do CETEP, Maria Aparecida Câmara de Jesus.
Por três horas, durante o evento que aconteceu na cidade de Ambato, a 150 km de Quito, capital do Equador, o estudante baiano apresentou o projeto desenvolvido em sala de aula no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado. “É muito inovador para qualquer aluno participar de um evento internacional como este, porque agregamos valores, adquirimos conhecimentos. Meu objetivo é repassar para os meus colegas esta experiência incrível que tive a oportunidade de ter lá fora”, declara Tailan.
003_0
O trabalho de iniciação científica da banana verde aponta as propriedades desta fonte energética e nutricional valiosa e que muito contribui para gerar emprego e renda para pequenos produtores. A biomassa de banana verde consiste em uma preparação feita com polpa de bananas verdes cozidas. Durante a pesquisa, Tailan constatou que parte da banana em estado verde é inutilizada e desprezada a céu aberto nos períodos de colheita e de maturação do fruto e, até mesmo, na fase de seleção para a comercialização e o transporte entre lavouras da região Oeste da Bahia. “A biomassa verde impedirá este desperdício, fazendo com que o projeto tenha grande alcance social”, justifica.
No último mês de março, Tailan Melo foi premiado com o terceiro lugar na categoria Ciências Agrárias da 15ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), em São Paulo, garantindo a sua participação no evento do Equador. “Este é um projeto que interage com a identidade do Território e com potencial de contribuir com a qualidade de vida das pessoas. São projetos assim que estamos buscando estimular na rede estadual”, afirma o secretário da Educação, Walter Pinheiro.
Sobre o evento
O Concurso de Proyectos Empresariales, Ciencia, Tecnologia e Innovación é uma parceria entre o Programa Jovens Inovadores – que é um programa de incentivo à Ciência, à Tecnologia e à Inovação da Rede POC (Rede Internacional de Promoção do Interesse pela Ciência, Tecnologia e Inovação entre estudantes da Educação Básica e do Ensino Superior) – e o Programa Aprender a Empreender do Equador. A Rede POC é responsável pela seleção dos projetos brasileiros. Além do Brasil e do Equador, participarão da Feira projetos de estudantes da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá e Peru.

Estudante de Barreiras representa a Bahia em evento no Equador

Tailan

O estudante Tailan Silva de Melo embarca, nesta quarta-feira (19), às 15h, do Aeroporto de Barreiras para o Equador. O aluno do curso técnico em Agropecuária, do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), teve o projeto ‘Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação’, desenvolvido em sala de aula, selecionado para representar a Bahia, no Decimo Tercer Concurso de Proyectos Empresariales, Ciencia, Tecnologia e Innovación 2017, que será realizado de 20 a 22 de abril, na cidade de Ambato, capital da província de Tungurahua, a 150 km de Quito, capital federal. Este é o principal evento internacional na América do Sul para empreendedores pré-universitários.

 O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, esteve com o estudante durante a 15ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), realizada em março, em São Paulo, quando Tailan foi premiado em terceiro lugar na categoria Ciências Agrárias e garantiu a sua participação em Quito. “Este é um projeto que interage com a identidade do Território e com potencial de contribuir com a qualidade de vida das pessoas. São projetos assim que estamos buscando estimular na rede estadual”, afirma Pinheiro.

Mais sobre o projeto – O projeto ‘Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação’ foi desenvolvido em sala de aula no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado. O projeto de iniciação científica aponta as propriedades desta fonte energética e nutricional valiosíssima e que muito contribui para gerar emprego e renda para pequenos produtores. A biomassa de banana verde consiste em uma preparação feita com polpa de bananas verdes cozidas.

Durante a pesquisa, foi constatado que parte da banana em estado verde é inutilizada e desprezada a céu aberto nos períodos de colheita e da maturação do fruto e, até mesmo, na seleção para a comercialização e o transporte entre lavouras da região Oeste da Bahia. A biomassa verde impedirá este desperdício, fazendo com que o projeto tenha grande alcance social.

 Sobre o evento no Equador - Esta premiação é uma parceria entre o Programa Jovens Inovadores – Programa de incentivo à Ciência, à Tecnologia e à Inovação da rede POC – rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento e o Programa aprender a Empreender do Equador. A Rede POC – Rede Internacional de Promoção do Interesse pela Ciência, Tecnologia e Inovação entre estudantes da Educação Básica e do Ensino Superior – é responsável pela seleção dos projetos brasileiros. Além do Brasil e do Equador, participarão da Feira projetos de estudantes da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá e Peru.

 

Educadores e gestores escolares têm até o dia 30/04 para participar do Formacenso

Professores, coordenadores pedagógicos e gestores das unidades escolares da rede estadual de ensino têm até o dia 30 de abril para participar do Censo da Formação dos Profissionais da Educação Básica (Formacenso). A iniciativa da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, realizada pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), busca valorizar os profissionais da educação básica, promovendo uma consulta sobre o interesse de participação em processos de formação, com o objetivo de subsidiar a oferta de cursos a serem realizados pelo IAT. O formulário será online e está disponível no endereço formacenso.educacao.ba.gov.br

De acordo com o diretor-geral do IAT, Severiano Alves, o Formacenso é o primeiro passo para a execução do Plano de Formação e Desenvolvimento dos Profissionais da Educação Básica, proposto pelo Instituto em articulação com a Superintendência de Políticas para a Educação Básica (Suped). “Precisamos ter um levantamento da real necessidade da rede estadual e, também, dos desejos dos educadores e gestores para o seu plano de carreira. Com a demanda dos profissionais nas mãos, podemos planejar e ofertar cursos de formação continuada”, afirmou Severiano.

A diretora de Formação e Experimentação Educacional, Daday Sales, ressaltou a importância do Formacenso para o processo formativo dos educadores. “Para as ofertas de formação continuada é preciso considerar a formação, a atuação e o interesse dos profissionais que serão atendidos. Com o Formacenso, teremos essas informações atualizadas, o que nos dará melhores condições de planejar a atualização da formação acadêmica, aperfeiçoamento profissional e pedagógico. A Secretaria, por meio do IAT, poderá, dessa forma, promover ofertas que vão ao encontro das expectativas e das necessidades de formação continuada de sua rede e são significativas para os seus profissionais, na perspectiva de assim melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem”, disse Daday.

Plano de Formação dos Profissionais da Educação

O Plano de Formação tem como objetivo contribuir com o cumprimento da meta 16 dos planos nacional e estadual de educação, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e o decreto Nº 8.752, que trata da Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica, garantindo a melhoria da qualidade da educação básica. O Plano de Formação e Desenvolvimento dos Profissionais da Educação Básica contempla três programas, interdependente e complementares: o de Formação e Desenvolvimento dos profissionais da educação, o de Tecnologias e Mídias Educacionais e o de Pesquisa Inovação Pedagógica, todos desenvolvidos pelo Instituto Anísio Teixeira.

Concurso Escritores Escolares inscreve até o dia 14 de junho

escritores-escolares
Um dos principais projetos da Fundação Pedro Calmon (FPC), o Concurso Escritores Escolares chega à quarta edição em 2017. Estudantes do Ensino Fundamental I e II e do Ensino Médio que desejam participar e concorrer a prêmios por suas redações e poesias já podem iniciar suas produções, com tema livre. O prazo de inscrições vai até o dia 14 de junho. O lançamento da edição do concurso foi realizado nesta terça-feira (11), na Casa Pia – Órfãos de São Joaquim, com apresentação da Filarmônica e Coral da Casa Pia, com regência do maestro Fred Dantas; sarau literário com premiados do III concurso e alunos da instituição.
O concurso pretende envolver as crianças e jovens e no ambiente da leitura, além de levar este estímulo para as famílias. Cada estudante pode se inscrever com apenas uma poesia ou uma redação, ficcional ou não, e de tema livre. As obras devem ser inéditas, não podem ter sido publicadas, impressas, ou classificadas em qualquer outro concurso anterior. Com isto, pretende-se fomentar a iniciativa, criatividade e ampliar a leitura em meio aos jovens.
A liberdade do tema é um dos grandes atrativos do concurso, por fugir um pouco da métrica escolar e dar vazão à subjetividade da obra, proporcionando assim aos jovens escritores um reconhecimento de si muito mais amplo no momento da escrita. Criatividade, estruturação do gênero definido entre poesia ou redação, grau de poeticidade – ritmo e sonoridade, por exemplo – e normas gramaticais estão entre os recursos que a Comissão de Seleção deve levar em consideração para avaliar os textos.
“Este é um projeto que ajuda os estudantes a se envolverem com o universo da escrita. É uma troca de informação entre estudantes e educadores. Eles têm tema livre para trabalhar de acordo com seu universo de significado. O impacto é notável transformação do aluno”, afirma a diretora setorial do Livro e Leitura da FPC, Mariângela Nogueira.
Ao todo, serão premiados três autores, correspondentes a cada nível de ensino, em cada uma das categorias, totalizando 18 candidatos contemplados. De acordo com a classificação e categorias, os alunos receberão como prêmios: notebook, tablet, e-book e kits de 50, 40 e 30 livros.
Depois de conquistar a terceira e a segunda posição nas duas últimas edições do concurso, Samuel Dantas está ansioso para disputar o primeiro lugar. O garoto tem a chance de botar no papel reflexões de gente grande. “Tenho pensado bastante na maneira como as mulheres e os negros são tratados na sociedade. São vítimas de preconceito toda hora, fico triste com isso. O meu próximo texto vai abordar alguns problemas da sociedade, como o racismo e a violência contra a mulher”, ressalta.
Lançado em 2013 pela Diretoria do Livro e Leitura da FPC, o Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação deve envolver jovens estudantes do ensino básico da rede pública dos 27 Territórios de Identidades da Bahia na construção de um espaço favorável à promoção do hábito da leitura e escrita. “Este ano, o concurso quer superar os cerca de 500 alunos que participaram das outras edições. O concurso mostra para a gente o quanto os estudantes estão antenados no que acontece no mundo. Além disto, contribui para que eles mostrem outras maneiras de enxergar cada situação”, destaca o diretor da FPC, Zulu Araújo.
As inscrições podem ser feitas na sede da FPC, na Avenida Sete de Setembro, sempre de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14 às 17h30, ou pelos Correios, com Aviso Recebimento (AR). Todo o regulamento pode ser conferido no site da Fundação.

Eleição de Líderes 2017

IMG-20170411-WA0003

Está acontecendo nesta terça feira (11/04) no Centro Territorial de Educação da Bacia do Rio Grande (CETEP) em Barreiras e no Colégio Estadual Horácio de Matos, em Santa Rita de Cássia, a Eleição de Líderes de Classe, envolvendo todos os Estudantes e equipe Escolar.

Para o Estudante Matheus do CETEP, a Eleição de Líderes e vice-líderes é muito importante, pois auxilia na gestão da escola, com a participação ativa dos alunos.

“Esse é um momento muito importante, pois vamos escolher um representante de turma para participar de reuniões e representar o colégio de modo geral.”  Léo dos Santos Estudante do Colégio Estadual Horácio de Matos.

Os estudantes eleitos nas funções líder e vice-líder de classe devem ser os interlocutores da turma junto à comunidade escolar, articulador e propositor de melhorias para a ambiência na unidade de ensino. A proposta faz parte do programa Educar para Transformar – um Pacto pela Educação, para promover o protagonismo juvenil, fazendo com que os alunos se envolvam nas ações realizadas nas escolas, contribuindo para a gestão democrática e participativa.

IMG-20170411-WA0013

Projeto Escolas Culturais envolve diretores de 56 escolas em encontro na Secretaria da Educação

10_1
Gestores de 56 unidades escolares que estão sendo transformadas em Escolas Culturais participaram de encontro, nesta quinta-feira (6/4), com os secretários e técnicos das Secretarias da Educação (SEC) e Cultura (SECULT) do Estado, para conhecer os processos de funcionamento do projeto. Com a adesão inicial de 85 unidades, em 66 municípios da Bahia, as Escolas Culturais têm o objetivo de potencializar os projetos estruturantes artístico-culturais que as escolas desenvolvem, além de fomentar atividades voltadas para o perfil de cada unidade. A ideia é estruturar os auditórios e outros espaços das unidades com equipamentos para projeção de audiovisual, palco para apresentações artísticas e internet banda larga para o desenvolvimento dos projetos, a exemplo de programas de rádio e fomento ao empreendedorismo, dentre outros.
O encontro aconteceu no auditório da sede da SEC. O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destacou que a concepção das Escolas Culturais partiu do governador Rui Costa, com o objetivo de ampliar a integração entre a comunidade e as escolas, dando ênfase às atividades culturais. “Nossas escolas já possuem uma prática consistente de incentivo à arte e à cultura, e agora teremos condições de ampliar mais ainda, nessas escolas, estas atividades com foco nos conteúdos pedagógicos, na produção de audiovisual dos estudantes integrada à grade curricular. Quem melhor para contar as histórias do que acontece em cada canto do nosso estado, através da linguagem audiovisual, do que os estudantes?”, indagou. Pinheiro também solicitou que os gestores escolares sejam estimuladores deste processo, para que cada escola possa decidir suas prioridades com o envolvimento dos estudantes, professores e da própria comunidade em que cada escola está inserida.
Para o secretário Jorge Portugal, o contato regular com a arte transforma o estudante em cidadão. “O poder da cultura e suas linguagens artísticas a partir da sala de aula é imensurável, por isso, quando o estudante se aproxima da cultura diariamente, na sala de aula, ele não se torna apenas um aluno competente, mas um ser humano melhor, influenciando toda sua vida pessoal e profissional”, destacou.
A gestão das Escolas Culturais será realizada por meio de uma equipe compartilhada, com representantes da Secretaria da Educação e Cultura, um grupo de trabalho das duas secretarias e representantes dos Núcleos Territoriais e pelos Núcleos de Arte e Cultura (NAC), formado por um professor, dois líderes de classe e um representante Territorial de Cultura. O educador e os dois alunos passarão por uma formação continuada com cursos promovidos em diversas áreas de cultura, ministradas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) e NEOJIBA.
A diretora, Maria Helena de Assis, do Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, em Bom Jesus da Lapa, localizado no Núcleo Territorial de Educação de Bom Jesus da Lapa (NTE 2), a 778 Km de Salvador, falou sobre a importância de participar da iniciativa. “Essa ação vem somar o que desenvolvemos na escola, mas agora nós teremos uma melhor estrutura e recurso para ampliar. Além disso, a cultura é o que faz brilhar a escola e possibilita a educação integral. É uma proposta maravilhosa e nos sentimos honrados em participar das Escolas Culturais”, enfatizou.

Provas da seleção REDA na Educação serão realizadas no dia 7 de maio

A Secretaria da Educação do Estado adiou para o dia 7 de maio a aplicação das provas para o Processo Seletivo Simplificado visando a contratação, por meio do Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), de professores e profissionais da Educação. As provas estavam previstas para este domingo (9). Os locais da prova serão informados no cartão de convocação do candidato, disponibilizado no sitewww.ibrae.com.br

aulao6

De acordo com a portaria publicada, nesta quinta-feira (6), no Diário Oficial, as provas serão aplicadas no turno matutino, das 8h às 12h, para as funções de professor da Educação Profissional, preceptor de estágio Enfermagem, técnico de atendimento educacional especializado, tradutor/Interprete de Libras, cuidador educacional, braillista, instrutor de Libras, professor, por segmento da Educação e o do técnico de nível médio/mediador. No turno vespertino, das 14h às 18h, serão realizadas as provas para professor da Educação Básica, da Educação Básica no Campo e Professor Indígena.

Vagas - A seleção visa a contratação de 2.483 professores da Educação Básica, Educação no Campo e mais 215 vagas para professor Indígena. O processo seletivo também envolve 961 vagas para a função de técnico de nível médio/mediador para o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (Emitec).

 São ofertadas, ainda, 519 vagas destinadas a professores da Educação Profissional e Tecnológica e 211 vagas iniciais para professor substituto da Educação Básica. São mais 157 vagas para preceptor de estágio de Enfermagem das unidades da Educação Profissional e Tecnológica e mais 655 vagas da Educação Especial, destinadas a Técnicos de Atendimento Educacional Especializado, Tradutor/Intérprete de Libras, Cuidador Educacional, Braillista e Instrutor de Libras.