Educadores participam de formação na USP em programa da Embaixada Americana sobre o estudo da Ciência

índice

Dois educadores da rede estadual de ensino estão representando a Bahia e participando da formação no Programa de Ciências, Tecnologia, Engenharias e Matemática (STEM TechCamp Brasil 2018), realizado, durante esta semana, na Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo. A coordenadora do Programa Ciência na Escola (PCE), da Secretaria da Educação do Estado, Shirley Costa, e o professor de História, Delmaci Ribeiro de Jesus, que leciona no Colégio Estadual Maria Isabel de Melo Góes, localizado em Catu (91 km de Salvador), foram selecionados pela organização do STEM pelo relato das iniciativas e projetos desenvolvidos na rede estadual de ensino da Bahia para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem dos estudantes nas áreas relacionadas.

Até esta sexta-feira (22), eles participam de atividades de sensibilização e formação. Além disso, trocam experiências e conhecem outras práticas educacionais desenvolvidas em diferentes regiões do Brasil. O STEM TechCamp Brasil 2018, que é uma iniciativa da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, tem o objetivo de estruturar uma rede de multiplicadores formada por gestores das Secretarias Estaduais de Educação e professores líderes de ações escolares em Ciências, Tecnologia, Engenharias e Matemática (STEM), com potencial para implantar novas ações voltadas à aprendizagem ativa de STEM nas redes públicas de Educação Básica do Brasil.

Para Shirley Costa, o encontro está sendo muito produtivo. “A participação neste evento tem nos dado vários direcionamentos sobre o desenvolvimento e ampliação de novas atividades que envolvam STEM na Bahia e discutir essa temática, com todas as unidades da federação sobre iniciativas voltadas para este campo, nos dá uma visão de que estamos no caminho certo. Estar aqui junto com um professor da rede estadual da Bahia discutindo com outros estados nos mostrou novas perspectivas de ampliação do que o Ciência na Escola vem fazendo em toda a rede”, destaca.

O professor Delmaci de Jesus está compartilhando as experiências obtidas com o seu projeto “Clube de História”, que é desenvolvido na escola em que atua e trata da temática específica sobre “Estudo e Popularização da Cultura Afro-brasileira por Estudantes da Educação Básica”. “A importância de participar de um evento como este está justamente em compartilhar ideias e, também, ter contato com novas aprendizagens a partir de projetos que estão sendo desenvolvidos nas diferentes regiões do país. Esses dias estão sendo de muita aprendizagem, pois estou conhecendo ferramentas como ‘Classroom’ e ‘Design Thinking’, que serão úteis para ampliar o que eu já faço com os estudantes do Clube de História”, afirma.

Mais de 24 mil educadores da rede estadual iniciam curso sobre Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais

whatsapp-image-2018-02-20-191308
Professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual iniciaram, nesta terça-feira (20/02), o curso online “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”. Desenvolvido na modalidade de Educação a Distância (EaD), o curso objetiva tornar evidente na prática pedagógica a natureza transformadora das tecnologias educacionais, seja na vertente operacional ou na humanizadora, no processo de ensino e aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento. Ainda como forma de valorizar os educadores, os participantes concluintes do curso terão um ganho médio de 14% em seus vencimentos, até maio de 2019.
Para o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o curso fortalece o eixo pedagógico das escolas e valoriza a carreira do magistério estadual. “Esta é a primeira experiência no Brasil a fazer uma formação com esta quantidade de educadores envolvidos, com mais de 22 mil professores e coordenadores pedagógicos. Isto serve não só para a formação continuada como, também, para a promoção dos nossos professores e coordenadores pedagógicos. É a qualificação da nossa rede, ao mesmo tempo em que a gente, também, vai ao encontro do desejo de cada educador deste de crescer, efetivamente, na carreira”, afirmou.
A professora Lucília Coimbra, do Colégio Estadual Deputado Henrique Brito, falou sobre a importância da Secretaria da Educação do Estado em realizar formações para os educadores. “É fundamental que seja promovida a capacitação dos professores para que possamos aplicar essas metodologias na sala de aula. Com o curso, podemos estar atualizados sobre as novas ferramentas para o uso pedagógico no processo de ensino e aprendizagem, além, é claro, do ganho nos nossos vencimentos, o que mostra um real comprometimento com a valorização em todos os aspectos do professor”, disse.
Também do Henrique Brito, a articuladora da Educação Integral, Rose Miguez, ressaltou que a formação contribui para a qualidade do ensino. “A qualificação dos educadores resulta diretamente na melhoria do trabalho desenvolvido nas escolas. São necessárias essas formações para que possamos desenvolver novas habilidades, sempre antenados com o que há de mais avançado na área pedagógica, para que possamos implantar no dia a dia da unidade escolar”, contou.
O vice-diretor Arthur de Oliveira Neto, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Biotecnologia e Saúde, em Itabuna (a 438 km de Salvador), na Região do Litoral Sul, também falou sobre a iniciativa. “Esta proposta é excelente, porque qualifica a educação pública. Com uma rede de informação cada vez mais rápida, por meio da Internet e outras tecnologias, os professores têm que estar atualizados, e, de certa forma, é uma iniciativa que incentiva os educadores tanto no aspecto formativo quanto no salarial”, avaliou.
Sobre o curso - As aulas serão realizadas fazendo uso de uma estrutura tecnológica e metodológica que possibilitará aos professores e coordenadores pedagógicos acessá-lo por meio de ambiente virtual de aprendizagem, através do Moodle Ufba. Para o acesso, o educador deverá fazer uso do nome de usuário e senha fornecidos através do e-mail informado no ato da inscrição.
O curso terá a carga horária integral de 120h e será constituído de dois módulos de 60h cada. O primeiro terá três etapas divididas em: Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) para a comunicação e coleta de dados (25 h); TDIC para Comunicação, Produção e Colaboração (25 h); e Avaliação do Módulo (10 h). O segundo módulo também terá três etapas divididos em: TDIC para Organização e Criação (25 h); Ambientes Virtuais de Aprendizagem (25 h); e Avaliação do Módulo (10 h). Para a conclusão do curso “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais” serão exigidos o aproveitamento com média 6,0 e a frequência mínima de 75% da carga horária total do curso.

Ano letivo começa oficialmente nas escolas estaduais

28056613_958420547668190_948255847415618696_n

O Ano Letivo 2018 na rede estadual de ensino começou oficialmente, nesta segunda-feira (19). O dia foi de reencontros, de integração e cheio de expectativas sobre os projetos pedagógicos que serão desenvolvidos durante os 200 dias letivos. Em algumas unidades escolares, os gestores e professores promoveram o acolhimento dos estudantes e, também, dos familiares que resolveram se dirigir à escola na companhia dos filhos.

Na Escola Estadual Aníbal Alves Barbosa, em Barreiras, os alunos foram recebidos com uma programação especial, com apresentações culturais, músicas, danças, palestra motivacionais, a Diretora Ana Maria, acompanhada do vice- diretor Edivan Ribeiro, Professores e funcionários deram as boas vindas aos alunos, falou sobre as normas da escola em seguida teve lanche para os alunos.

No Colégio Estadual Rodolfo de Queiroz, no município de Riachão das Neves, a equipe Gestora deu as boas vindas aos novos alunos e apresentou a Unidade Escolar em seguida conversou com os mesmos sobre o regimento escolar e os projetos Estruturantes.

Confira o calendário letivo no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Começam segunda-feira as aulas na rede estadual de ensino

índice

O ano letivo na rede estadual de ensino começa, nesta segunda-feira (19), para mais de 807 mil estudantes matriculados em 1.251 unidades escolares presentes nos 417 municípios da Bahia. Para marcar o início das aulas, a Secretaria da Educação do Estado realiza, na quarta-feira (21/02), o Programa de Abertura do Ano Letivo – Aula Inaugural, a partir das 8h30, no auditório do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, no bairro da Caixa D´ Água, em Salvador. O programa será transmitido, ao vivo, pela TVE Bahia (Canal 10.1).

A programação envolverá apresentações de experiências estudantis, em suas diversas linguagens, entrevistas e exibições de vídeos artísticos desenvolvidos pelos alunos das escolas estaduais. Entre as atrações estarão as apresentações da experiência do Projeto Smartcam – “Dispositivo de segurança para ultrapassagem”, premiado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), e do Grupo Black Dance, do Colégio Estadual Professora Elisabeth Chaves Veloso. Também será feita uma entrevista com a estudante Fabíola Rocha Pereira, premiada melhor atriz no III Festival de Cinema Escolar de Alvorada (RS). Neste ano, o Programa de Abertura do Ano Letivo homenageará os criadores do trio elétrico Dodô & Osmar, com a participação especial dos irmãos Macedo.

Segundo o secretário Walter Pinheiro, o Programa de Abertura do Ano Letivo busca valorizar o protagonismo estudantil. “A realização do evento será toda conduzida todo por estudantes e professores, para que possamos mostrar todo o dinamismo das atividades desenvolvidas nas escolas estaduais, seja no campo das artes, da ciência, da tecnologia, do empreendedorismo, do esporte e do meio ambiente”, destacou, ao acrescentar que, durante a Aula Inaugural, serão apresentadas algumas novidades no que se refere à Inovação e à Tecnologia para o fortalecimento do eixo pedagógico nas escolas.

Mais de 680 estudantes do Programa Universidade para Todos são aprovados em cursos da UNEB

O Programa Universidade para Todos (UPT), da Secretaria da Educação do Estado, contabiliza a convocação de 688 estudantes na primeira lista de aprovados da Universidade Estadual da Bahia (UNEB). Todos são egressos da escola pública e foram beneficiados, ao longo de 2017, com o cursinho pré-vestibular ministrado em parceria com as quatro universidades estaduais (UNEB, UEFS, UESB, UESC). De acordo com a UNEB, as aulas do primeiro semestre serão iniciadas no dia 26 de fevereiro.
upt8
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que o UPT é uma política pública do Estado direcionada à juventude, que contribui para o acesso à Educação Superior de egresso do Ensino Médio da rede pública estadual. “Este programa vem oportunizando aos jovens egressos da escola pública o acesso ao Ensino Superior. Este número de convocados mostra a eficácia desta iniciativa que beneficia jovens e adultos, inclusive indígenas e quilombolas, de várias regiões da Bahia”, afirmou.
A coordenadora do UPT, Tânia Fróis, disse que este número de convocação tende a aumentar. “Ainda estamos esperando novas listas para confirmar novas convocações referentes à segunda lista da UNEB e das outras instituições do Ensino Superior”, afirmou.
Sobre o UPT - O projeto Universidade para Todos é presencial, com carga horária de 20 horas semanais e aulas das disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia, tendo como objetivo consolidar e aprofundar conhecimentos adquiridos pelos alunos, preparando-os para os processos seletivos de ingresso ao Ensino Superior. Em 2017, foram disponibilizadas 16.400 vagas em cerca de 229 localidades do Estado da Bahia.
O UPT também promove projetos complementares como seminários, aulões, oficinas, simulados e orientação vocacional. Oferece, ainda, fardamento e isenção da taxa de inscrição em processo seletivo das universidades estaduais aos alunos que apresentarem frequência igual ou superior a 75% das aulas ministradas.

Estudantes da rede estadual ingressam em cursos como Direito e Medicina nas universidades públicas da Bahia

estudantes

O primeiro lugar em diferentes cursos das universidades públicas da Bahia tem sido alcançado por vários estudantes concluintes da rede estadual de ensino, que se destacaram pelo desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio ou conquistaram as colocações por meio do Sistema de Seleção Unificada (SISU). São estudantes de cidades como Salvador, Barreiras, Capim Grosso, Cristópolis, dentre outras, que entraram em primeiro lugar em cursos como Direito, Letras e Geografia, na Universidade Federal da Bahia (UFBA), na Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e na Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Um estudante de Presidente Tancredo Neves também comemora o desempenho e a conquista do 6º lugar no curso de Medicina da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

De acordo com o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, o protagonismo dos estudantes da rede estadual no acesso ao ensino superior reflete as políticas públicas acertadas na área da Educação. “O desempenho dos estudantes da rede estadual comprova a prioridade que o Governo da Bahia vem dando para a Educação. Em 2017, por exemplo, tivemos várias ações do projeto Enem 100%, com aulões, o reforço na redação com o Redijaê, o estímulo ao ensino das ciências, além do apoio que demos para que os estudantes do interior pudessem se deslocar gratuitamente do seu município para as cidades onde as provas do Enem foram realizadas. Tudo isso somado ao apoio das famílias e à dedicação dos professores e de cada estudante resultou nestes resultados expressivos no acesso deles ao ensino superior”, destaca.  O estudante Lívio Trindade, 18, também conquistou o primeiro lugar no tradicional e concorrido curso de Direito da UFBA.
O estudante Vinícius Alves Ferreira, 18, que concluiu o Ensino Médio no Colégio Estadual El Shadai, localizado em Barreiras (871 km da capital), conquistou, através do SISU, o 1º lugar no curso de Direito da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), um dos mais concorridos da instituição. Para ele, a dedicação e suporte do colégio foram fundamentais. “Minha rotina de estudos foi muito intensa, pois estudava no colégio pela manhã, trabalhava à tarde e fazia cursinho à noite no colégio com professores voluntários. Como não tenho Internet em casa, aproveitava o wi-fi do colégio para baixar vídeo aulas. Após a fim do cursinho, tive a ideia de organizar um grupo de estudos noturno no próprio El Shadai, quando eu e mais três colegas estudávamos as principais técnicas de redação. O apoio da direção da escola foi muito importante em ceder uma sala e alguns equipamentos para que pudéssemos nos preparar. A alegria é imensa, pois do meu núcleo familiar, vou ser o primeiro a ter ensino superior. Os professores da minha escola são os melhores que poderia ter tido. Sinto orgulho de ser aluno do Colégio Estadual El Shadai”, revela emocionado.
Medicina - Em Itajuípe (418 km de Salvador), Igor Vinicius Barreto, 19, comemora a sua aprovação em 6º lugar pelo SISU, no curso de Medicina da Universidade Estadual da Bahia (UESC), um dos mais concorridos do Estado. “Concluí o curso técnico em Administração no Centro Territorial de Educação Profissional do Baixo Sul (CETEP), localizado em Gandu. Ia e voltada de lá todos os dias, pois morava com minha mãe em Presidente Tancredo Neves. No ano passado, me dediquei muito para poder passar em Medicina, estudando em casa e fazendo cursinho. Atualmente, moro Itajuípe com minha avó e a minha ficha ainda não caiu, mesmo já tendo feito a matrícula. Minha família está muito feliz pela minha conquista e eu também porque me esforcei muito”, afirma Igor, filho de uma secretária e um caminhoneiro.
Quem também está celebrando é Pedro Lucas Pinto Santos, 17, por ter obtido o 1° lugar no curso de Letras com habilitação em Língua Inglesa no vestibular tradicional da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Ele acabou de concluir o Ensino Médio no Colégio Estadual Edna Moreira Pinto Daltro, em Capim Grosso (300 km de Salvador). “Estou muito contente porque começarei o ano de 2018 já no Ensino Superior em um curso que eu sempre quis fazer. Minha mãe é empregada doméstica e está muito orgulhosa de mim, pois sou o primeiro da família a ingressar em uma universidade pública”, destaca.
Vitor Emanuel de Oliveira Araújo, 17, foi aprovado em 1° lugar no curso de Geografia, na UFOB, através do SISU. Ele concluiu os estudos no Colégio Estadual de Cristópolis, localizado em Cristópolis (796 km da capital). “Apesar de ter passado em Geografia, que é uma área que gosto muito, também estou na expectativa de ser aprovado em Farmácia, pois estou na lista de espera na mesma universidade”, comemora, empolgado.

Educadores de Barreiras discutem a escola e o território no segundo dia da Jornada Pedagógica 2018

27654477_949662461877332_2418545210586054876_n

No segundo dia da Jornada Pedagógica 2018, nas escolas do interior da rede estadual de ensino, professores, gestores, coordenadores pedagógicos e técnicos, além de representantes de pais e alunos, discutiram questões voltadas às escolas e aos Territórios de Identidade onde estão inseridas, dentro do tema geral do evento: “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século 21”. A jornada prossegue nas escolas estaduais até quarta (7).

Em Itabuna, Litoral Sul baiano (NTE 5), a professora Isabella Costa Melo, membro do Colegiado Escolar do Colégio Estadual de Itabuna, destacou que o tema tratado na Jornada Pedagógica já gerou um projeto que será iniciado no começo do ano letivo. “Definimos que vamos visitar todos os bairros que contemplam a nossa escola para conhecer o Território onde vivem os nossos estudantes e, com isso, possamos trabalhar o tema central com mais propriedade”, afirmou, ao acrescentar que, desde o ano passado, a escola tem estimulado, cada vez mais, a participação e o envolvimento da família no contexto escolar.

No Colégio Estadual Monteiro Lobato, no município de Firmino Alves, ligado ao Núcleo Territorial de Educação de Itapetinga (NTE 8), as comunidades escolar e local dialogaram em torno da contextualização da aprendizagem às potencialidades econômica e cultural do Território. A coordenadora pedagógica Sibele Nery, da Coordenação de Educação Básica do NTE 8, falou sobre a importância do debate para os alunos. “O colégio pode contribuir com a formação de seus estudantes a partir das vocações do nosso Território de Identidade, despertando o interesse dos alunos para esse contexto local”, avaliou.

No NTE 11 (Barreiras), a diretora do Núcleo, Maria Aparecida Vasco Chagas, ressaltou que o tema proposto na Jornada Pedagógica deste ano, enriquece o planejamento coletivo para um ano letivo exitoso. “O clima é de total integração, participação, dinamismo e criatividade, além de incentivo ao protagonismo juvenil. Professores, gestores, estudantes, pais de alunos e membros da comunidade local estão todos empenhados em dialogar a partir do tema geral proposto, visando a ressignificação dos conteúdos, ou seja, da aprendizagem, através da regionalização e da experiência de vida de cada estudante. Ao valorizarmos o contexto em que ele vive, estaremos ressignificando o seu processo de aprendizagem e, consequentemente, o motivando”.

Educadores planejam o ano letivo na rede estadual durante Jornada Pedagógica 2018

índice 2

Professores, gestores, coordenadores pedagógicos e técnicos da rede estadual de ensino estão mobilizados em toda a Bahia em torno da Jornada Pedagógica 2018. A primeira etapa do planejamento coletivo começou nesta segunda-feira (5) nas escolas estaduais em toda a Bahia e segue até esta quarta-feira (7), com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”. A atividade conta com mais de 30 mil educadores diretamente envolvidos e visa discutir ações e atividades para a melhoria da aprendizagem, avaliando o conteúdo e estratégias de articulação entre os projetos e o currículo.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, participou da jornada, nesta segunda-feira, em dois momentos, primeiramente no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro de Caixa D´Água, e, depois, no Colégio Estadual Almirante Barroso, no bairro de Paripe, em Salvador. Na oportunidade, Pinheiro conversou sobre o trabalho desenvolvido para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem dos estudantes e sobre a importância das unidades como base das mudanças pedagógicas da rede estadual.

“A ideia para melhorarmos a oferta da educação na rede estadual teve sempre como primeiro passo ouvir os educadores que estão no dia a dia na escola. O trabalho que está sendo realizado há um ano e meio é de irmos à unidade escolar para conhecer a realidade de cada localidade, sempre motivando os gestores e professores a apresentar o que acreditam ser essencial para o desenvolvimento da sua pedagogia. Por isso, criamos o projeto Transformaê, que teve essa finalidade. E iniciamos, em 2017, duas etapas da Jornada Pedagógica, uma no início do ano letivo e outro no meio do ano”, destacou Pinheiro.

Reestruturação - Nesta perspectiva, o secretário elencou mudanças realizadas a partir destes debates. “Foi ouvindo a demanda das escolas que alteramos a duração dos cursos técnicos de nível médio, de quatro para três anos e que percebemos a importância de atrair estudantes que já terminaram o Ensino Médio, por meio de cursos de curta duração. Também reestruturamos o ensino noturno e estamos valorizando a Educação Inclusiva com mudanças estruturais nas escolas”, contou.

Na ocasião, Pinheiro parabenizou o estudante da unidade CEEP em Saúde Anísio Teixeira, Livio Trindade, 18 anos, presente ao evento, pelo seu excelente desempenho com o 1º lugar do curso de Direito, na Universidade Federal da Bahia (UFBA). “Esse é o melhor resultado que podemos apresentar pelo bom trabalho desenvolvido pelo aluno e professores na escola. Uma gestão não pode possuir rótulos ou carimbos, tem que ser baseada na construção de uma ação pedagógica concreta que possa oportunizar a outros estudantes a habilidade de concorrer e ingressar nas principais universidades, como aconteceu com o Lívio”, disse.

Gratidão – Para o estudante Lívio Trindade, retornar à unidade escolar representou um gesto de agradecimento. “É bom estar de volta à escola e rever todos os professores que foram importantes para a minha formação. Sei que a conquista deste sonho teve muito da minha vontade, mas tenho certeza que sem a postura dos meus professores que apresentam um trabalho pedagógico muito bom não teria base para enfrentar essa grande concorrência,” afirmou.

A diretora do CEEP em Saúde Anísio Teixeira, Verônica Lisboa, disse que a Jornada Pedagógica tem um papel fundamental para o planejamento do ano letivo. “Com certeza é um momento de reflexão e avaliação do ano que se passou, para repensarmos melhorias para o vindouro ano letivo. Receber a visita do secretário também nos dá um grande suporte para começarmos bem,” ressaltou.

Ainda segundo a diretora do Almirante Barroso, Celsina Borba, “a proposta de abraçarmos as necessidades dos moradores da comunidade com cursos e novas ofertas é valorosa. O que sempre digo aos professores é que toda inovação requer desafios e temos que estar preparados para as mudanças”, avaliou.

Começa nesta segunda-feira (5) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual

índice

Começa nesta segunda-feira (5/2) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual, reunindo  gestores , professores, funcionários e representação de pais e estudantes nas respectivas  unidades, para articulação e planejamento para o ano letivo 2018 que tem início no dia 19 de fevereiro.

Para a abertura, A Diretora Maria Aparecida Vasco das Chagas,  equipe do NTE 11 e  o professor Roberto Araújo Alves representante da SEC,  acompanharão as atividades, a partir das 8h, nos Colégios Estaduais de Barreiras  e dos municípios jurisdicionados ao NTE 11.

A expectativa da Diretora Regional de Educação do NTE 11  é  que a Jornada Pedagógica 2018, propicie uma boa integração, planejamento e realização de atividades pedagógicas significativas,  contribuindo para o fortalecimento da qualidade do ensino – aprendizagem  em todas as unidades escolares do Território.

Com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”, a Jornada Pedagógica 2018 acontece de 5 a 7 de fevereiro, das 8h30 às 22h, em todas as escolas da rede estadual. De forma inovadora, desde 2017 a Secretaria da Educação realiza a iniciativa em duas etapas, uma no início e a outra no meio do ano letivo.

índice2

Dados do Censo Escolar comprovam eficiência das políticas públicas da Educação na Bahia

volta-aulas-20142-claudionor-junior-ascomeducacao-13
Os dados do Censo Escolar divulgados hoje (31), pelo Ministério da Educação (MEC), comprovam a assertividade das políticas públicas promovidas pelo Governo da Bahia na área da Educação Básica. A ampliação das matrículas nas modalidades de Educação integral, profissional, especial, indígena e quilombola, além da redução das taxas de abandono e da distorção idade-série foram destaque.
Na Educação profissional, 75.214 estudantes se matricularam em 2017, o que representa um aumento de 343,9% em comparação a 2007. As matrículas da Educação Integral no ensino médio aumentaram 76,3%, subindo de 4.041 em 2016 para 7.123 no ano passado.
“Este resultado é fruto de programas e projetos que vêm sendo implementados na Bahia desde 2007, com foco na melhoria da Educação em todas suas modalidades, a partir da prioridade que passou a ser dada pelo Governo do Estado. Além disso, estamos com uma nova oferta, integrando a Educação Básica com a Profissional, ofertando cursos de curta duração em diversas áreas do conhecimento e otimizando os cursos da Educação Profissional que passam a ser de três anos de duração e não mais quatro anos, para que o estudante tenha acesso mais ágil ao mundo do trabalho”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Já a matrícula na educação escolar indígena registrou um aumento de 398,43% entre 2006 e 2017, quando 7.322 estudantes desta modalidade foram matriculados na rede estadual. Com relação à educação quilombola, houve um aumento na matrícula de 229,6% entre 2006 e 2017, quando 19.968 estudantes foram matriculados nesta modalidade. “Este crescimento traduz o esforço realizado pelo Estado desde a concepção de políticas de ação afirmativas à adoção de medidas específicas para grupos étnicos-raciais e povos indígenas”, complementa Pinheiro.
Na rede Estadual, a redução da taxa de distorção idade-série no Ensino Médio foi de 23,4 pontos percentuais, passando de 69,4% (2006) para 46,0% (2016). O Censo também apontou redução das taxas de abandono no ensino fundamental e médio ofertados pelo Estado, com diminuição de 67,1% na taxa de abandono do ensino fundamental, enquanto no ensino médio essa mesma taxa diminui 64,3%, no comparativo entre 2006 e 2016.
Com relação à Educação Especial, houve crescimento do atendimento dos estudantes em escolas regulares e classes comuns de 152%, no período 2006 a 2017, na rede Estadual, com 6.634 estudantes distribuídos e incluídos em 1.053 unidades de ensino no ano passado.
Graças ao Programa Todos Pela Educação (TOPA), a alfabetização da população de 15 anos e mais passou de 81,4% (2006) para 86,5% (2015), o que representa um crescimento de 5,1 pontos percentuais. Esse resultado é decorrente de políticas de alfabetização de jovens e adultos e de mudanças nos processos de ensino e aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental.